WhatsApp reduz em 70% número de mensagens repetidas


O WhatsApp comunicou hoje, 27, que registrou redução de 70% no reenvio de mensagens classificadas como “frequentemente encaminhadas”. A queda se deveu à nova política de combate à disseminação de boatos. A iniciativa foi implantada em 7 de abril, como parte de esforços para conter a difusão de alegações falsas sobre a Covid-19.

PUBLICIDADE

O novo limite para mensagens frequentemente encaminhadas passou de cinco para apenas uma por vez. “Essa mudança está ajudando a manter o WhatsApp como um espaço para conversas pessoais e privadas”, ressaltou um porta-voz de empresa.

Ainda em 2018, o WhatsApp estabeleceu mudanças no encaminhamento de mensagens, limitando o reenvio a cinco conversas por vez. Essa modificação gerou, então, uma redução de 25% no encaminhamento de mensagens em todo o mundo.

Desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a emergência global de saúde pública, o WhatsApp tem adotado práticas para combater a desinformação. Foram lançados chatbots de informação em parceria com a OMS e com autoridades de saúde em mais de 25 países, incluindo o Ministério da Saúde do Brasil e a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, para ajudar a levar informações confiáveis à população.

A empresa também doou US$ 1 milhão à Rede Internacional de Checagem de Fatos (IFCN) para expandir o número de organizações de checagem de fatos que trabalham com a plataforma e permitir, assim, que as pessoas possam enviar possíveis notícias falsas, golpes e boatos para uma dessas instituições. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Telefônica Vivo encerra acordo com MVNO da Assembleia de Deus
Próximos Anatel simplifica certificação de produtos