Vivo quer fazer telefonia rural e vai disputar leilão de 400 MHz


 O presidente da Vivo, Roberto Lima, afirmou hoje que a empresa irá disputara licitação de frequência de 400 MHz, destinada para atender a zona rural com telefone e banda larga conforme política recentemente anunciada pelo Ministério das Comunicações. Na avaliação do executivo, embora essa faixa permita uma grande propagação de sinais, a banda que está …

 O presidente da Vivo, Roberto Lima, afirmou hoje que a empresa irá disputar
a licitação de frequência de 400 MHz, destinada para atender a zona rural com telefone e banda larga conforme política recentemente anunciada pelo Ministério das Comunicações.
Na avaliação do executivo, embora essa faixa permita uma grande propagação de sinais, a banda que está sendo liberada pela Anatel é muito pequena. "É uma faixa muito limitada. Se as quatro operadoras de celular comprarem banda, elas terão apenas 1,75 MHz para oferecer o serviço", alerta. Lima voltou a insistir que as celulares, com mais de 160 milhões de clientes, precisam de frequência para ampliar o serviço, e por isso reivindica também a faixa de 2,5 GHz, hoje ocupada pelo MMDS.

ICMS

Roberto Lima informou que a Vivo ainda tenta equacionar a aquisição do modem  para poder iniciar a oferta da banda larga popular, ao preço de R$ 30,00, sem o ICMS, aprovada pelos governos de São Paulo, Distrito Federal e Pará. Embora tenha elogiado a iniciativa, disse que a empresa ainda não conseguiu fazer uma oferta que se enquadre na faixa de preço acordado, visto que o modem terá que ser cedido gratuitamente. "Mas estamos buscando a solução, e esperamos que a redução do ICMS possa ser estendida para os demais estados", afirmou.

PUBLICIDADE
Anterior Telefônica tem queda de 12% no lucro líquido
Próximos Vivo vai manter briga pelo chip e mudar dividendos