Vivo: EBITDA aumenta 134% no 3T06.


O EBITDA de R$ 715,6 milhões com margem de 25,3% no trimestre, supera os R$ 306,3 milhões e 11,8% de margem do 2T06. Eliminando-se principalmente do fim do bill&keep parcial, a margem Ebitda no 3T06 seria de 28,4%. A empresa divulgou resultados trimestrais hoje, 27. A reversão positiva do fluxo de caixa operacional no 3T06 …

O EBITDA de R$ 715,6 milhões com margem de 25,3% no trimestre, supera os R$ 306,3 milhões e 11,8% de margem do 2T06. Eliminando-se principalmente do fim do bill&keep parcial, a margem Ebitda no 3T06 seria de 28,4%. A empresa divulgou resultados trimestrais hoje, 27.

A reversão positiva do fluxo de caixa operacional no 3T06 em relação ao trimestre anterior, é uma conseqüência da melhora do EBITDA. O valor alcançado de R$ 270,8 milhões no trimestre eleva o fluxo de caixa operacional acumulado do ano para R$ 675 milhões.

PUBLICIDADE

A dívida líquida de R$ 4.147,6 milhões teve redução de 4,3% no trimestre. Isso, segundo a empresa, já é benefício da primeira fase da reorganização societária realizada em fevereiro de 2006.

A provisão para devedores duvidosos (PDD) de R$ 147,8 milhões no trimestre, representando 3,7% da receita bruta, mostra uma expressiva redução de 56,4% em relação ao 2T06, que registrou R$ 338,7 milhões.

SAC e churn menores

As empresas Vivo encerraram o 3T06 com uma base de 28, 73 milhões de clientes (81,7% dos quais pré-pagos), revertendo, ainda que timidamente, o quadro de perda de assinantes, com adições líquidas de 201 mil usuários no trimestre, basicamente pré-pagos. Quanto à clientela de maior valor, no 3T06, a operadora conseguiu estancar a perda que vinha experimentando: 492 mil no 2T06, 24 mil no 3T06.

O custo de aquisição de clientes (SAC) diminuiu 18% no trimestre, para R$ 105, enquanto o churn mensal de 2,6% no 3T06 diminuiu 2.p.p. em comparação com o trimestre anterior. A empresa atribui o declínio a menores gastos com subsídios de captação, especialmente pelo maior número de ativações feitas em lojas próprias, além da redução nas despesas com publicidade e comissões.

A receita média por usuário (Arpu) ficou em R$ 28,7, com aumento trimestral de 19,1%, e de 1,8% sobre igual trimestre de 2005. A Arpu pós cresceu 18,3% no trimestre, para R$ 83,9, e a pré, de R$ 15,7, aumentou 22,7%.

PUBLICIDADE
Anterior Com o fim do bill&keep, receita líquida da Vivo cresce 13%.
Próximos Receita de dados da Vivo tem expansão de 8,5%