Vivo acrescenta o canal Agro+ à grade de TV paga


A partir desta segunda-feira, 22, a operadora integra o canal Agro+ à sua grade de programação. O canal traz cobertura nacional do mercado de agronegócio, com presença nas principais capitais agrícolas do Brasil e do mundo, apresentando em tempo real as notícias, informações, cotações e tudo que pode mudar o jogo de toda a cadeia produtiva.
O Agro+ estará disponível no canal 587 do serviço de TV da Vivo e, nos próximos dias, também no aplicativo Vivo Play. O Vivo Play pode ser acessado pela TV, tablet, smartphone, computador e Smart TV. O download do app é gratuito e está disponível para Android e IOS nas lojas de aplicativos.

Semana da Felicidade Canina

A partir de hoje, as operadoras também abrem o sinal do canal DOGTV para os usuários do serviço de TV. Esta novidade faz parte da iniciativa global “Semana da Felicidade Canina” e abrange os 12 países nos quais o canal está presente, entre eles Estados Unidos, Coreia do Sul, Japão, Alemanha, Reino Unido, França e Portugal.
Até 27 de junho, os clientes vão poder entreter seus pets com os conteúdos visuais e sonoros do canal. De acordo com a Vivo, os usuários podem contar também com novos conteúdos de videos on demand. Esses conteúdos possuem dicas de brincadeiras e alimentação para melhorar a qualidade de vida dos animais.
Para os assinantes da Claro Net, é possível assistir ao canal por meio do número 559 da TV por assinatura, ou acessar a conteúdos gratuitos no NOW.
O canal DOGTV foi desenvolvido ao longo de três anos com o objetivo de relaxar e entreter os cachorros. Dessa forma, a programação ajuda a controlar a ansiedade dos cães que estão em casa com os seus donos.
A Sky também vai liberar o sinda da DOGTV, até o dia 27 de junho, para assinantes de planos pós-pagos HD. A operadora também abriu o acesso do canal TLC, neste caso, pra clientes pré com recarga ativa e pós-pagos. O TLC ficará aberto do dia 30 de junho a 9 de julho no pré-pago, e de 2 a 6 de julho no pós-pago.
(Com assessoria de imprensa)
PUBLICIDADE
Anterior EUA não vão financiar o 5G, se Bolsonaro optar por Huawei
Próximos Vivo amplia canais de atendimento virtuais