Vikstar paga salários pendentes


Ilustração de Peggy und Marco Lachmann-Anke / Pixabay

A Vikstar informa que efetuou no dia 13 de abril o pagamento de 60% do salário referente ao mês de março de seus 8 mil colaboradores atuantes nos estados de São Paulo, Paraná e Piauí. O restante foi depositado nesta quarta feira, 14.

O call center afirma que o depósito foi normalizado após a operadora Telefonica/Vivo ter regularizado pago uma parcela adicional pelos serviços prestados pela empresa naquele mês.

“A Vikstar continua a honrar as obrigações com seus colaboradores, conta com eles para a continuidade de suas operações. Nos últimos dois anos, a empresa ampliou o número de colaboradores em cerca de 30% e vai continuar a buscar seu espaço no mercado brasileiro de serviços de contact center e de terceirização de processos de negócios”, diz, em comunicado.

O problema, no entanto, ainda parece longe de uma conclusão. Os sindicatos do trabalhadores em telecomunicações (Sinttel) de Piauí e Paraná, e o Sintratel, de São Paulo, cobravam não apenas a regularização dos salários atrasados de março, como também o cumprimento de convenções trabalhistas, como adicional de 10% em função do atraso e reajuste retroativo a janeiro. O caso passa por intermediação da Justiça do Trabalho. Os funcionários do Sintratel mantém o estado de greve.

A Telefônica Vivo era o principal cliente da Vikstar até 18 de março, quando encerrou o contrato. A operadora diz que está empenhada em uma solução e em apoiar a recolocação dos profissionais. E que o cliente não foi prejudicado pois a demanda dos call center da Vikstar foi transferida para posições da própria Vivo ou de outras empresas terceirizadas.

Anterior Facebook: autoridade de dados da Europa investiga vazamento de dados
Próximos Banda larga fixa recua 1,4% em fevereiro