Vero Internet investe R$ 15 mi em backbone próprio


A Vero Internet irá aumentar sua rede de conectividade por meio de um backbone dedicado e implementado em parceria com fornecedores estratégicos. A partir de outubro, a companhia contará com uma rede própria de fibra óptica de longa distância regional e nacional, com 1.417 km de fibras. O objetivo é conectar diretamente todas as 53 cidades atendidas em Minas Gerais aos principais geradores de conteúdo, datacenters e fornecedores em São Paulo e Rio de Janeiro.

Com investimento de R$ 15 milhões, o backbone, que possui alta capacidade, chegando a 4Tbps de transmissão, será protegido por rotas distintas e caminhos subterrâneos. “Com o novo sistema, teremos uma evolução tecnológica, melhorando a qualidade de rede e da experiência dos nossos clientes, com capacidade de crescimento e ganho de escala e velocidade, além de redução dos custos operacionais, pois não haverá dependência de terceiros para o fornecimento de rede”, afirma Fabiano Ferreira, diretor-presidente da Vero.

PUBLICIDADE

A rede regional irá conectar as cidades mineiras de Juiz de Fora, Santos Dumont, Barbacena, Carandai, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Congonhas, Jeceaba, Belo Horizonte, Betim, Itauna, Divinópolis, Pará de Minas, Nova Serrana e Bom despacho a São Paulo e ao Rio de Janeiro.

“O novo backbone servirá também para a nossa operação nacional que pretendemos atender, por meio do crescimento orgânico, com a cobertura em mais cidades em todo o Brasil, e também por fusões ou aquisições, pois nossa intenção é chegar a 200 cidades até 2023”, complementa o executivo.

O backbone conta com 1.417 km de fibras conectando MG até SP e RJ por caminhos totalmente distintos. A capacidade inicial de cada cluster será 566% superior à atual. Para promover maior segurança à estrutura, serão criados 12 novos POPs 100% dedicados. Também serão instalados 41 novos elementos em várias camadas de rede: DWDM, Roteadores e Switches. (assessoria de imprensa).

Anterior Dona da Claro vende MVNO nos EUA para Verizon
Próximos TIM: conexão no campo tem de ir além da porteira