Venda de celulares cresce em faturamento, mas recua em número de aparelhos


Divulgação
Divulgação

O faturamento na venda de telefones celulares cresceu 6% em termos reais, ao comparar com o 1º trimestre de 2021. Dados do IDC mostram, porém, que a venda de celulares no 1º trimestre de 2022 recuou 6% em número de unidades, na comparação com igual período de 2021. Chegou a 10,4 milhões de unidades.

Conforme dados do IDC, o mercado de notebooks atingiu 1,5 milhão de unidades no 1º trimestre de 2022, 4% acima do observado no 1º trimestre do ano passado. No caso de desktops, o incremento foi de 15%, somando 451 mil unidades. Já o mercado de tablets teve um recuo de 31%, totalizando 714 mil unidades.

PUBLICIDADE
Faturamento dos mercados de celulares e notebooks - reprodução
Faturamento dos mercados de PCs, notebooks, tablets e celulares – reprodução

De maneira geral, no 1º trimestre de 2022, o faturamento da indústria eletroeletrônica caiu 4% em termos reais, na comparação com igual período do ano passado. Apesar disso, as projeções indicam que o faturamento do setor deverá atingir R$ 231 bilhões neste ano, um incremento de 2% em termos reais em relação a 2021. Os números estão em relatório da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

A Abinee explica que o faturamento nominal do setor cresceu 6% no 1º trimestre de 2022, comparado com o mesmo período do ano passado, mas ao descontar a inflação do setor, o faturamento real recuou 4%, visto que o Índice de Preços ao Produtor – IPP – do setor eletroeletrônico, calculado pelo IBGE e agregado pela Abinee, atingiu 10% neste mesmo período.

Avaliação

Segundo a Abinee, em relação ao faturamento do mercado de tablets, é importante lembrar que, neste caso, o 1º trimestre do ano passado pode ser considerado uma base forte de comparação, visto que naquele período esse mercado havia crescido 52%, estimulado pelas encomendas do governo e de projetos de educação.

A associação também ressalta que o aumento das vendas de notebooks e desktops contribuiu com a elevação do faturamento da
área de informática, visto que esses equipamentos apresentam preços médios mais elevados do que os tablets. Além disso, também têm crescido as vendas de computadores pessoais com mais recursos, e, portanto, mais caros, o que favorece o incremento do faturamento desta área.

Assim como nos computadores, observa-se também nos smartphones elevação nas vendas de equipamentos com
mais recursos, e, portanto, com preços mais elevados.

 

PUBLICIDADE
Anterior Cristiane Sanches é eleita presidente do Conselho Consultivo da Anatel
Próximos Redução do ICMS: Mendonça dá 24 horas para Poderes se manifestarem sobre proposta dos Estados