Valente não vê risco no negócio da BrOi


Embora não seja trivial a intervenção do TCU em decisões da Anatel – antes da medida cautelar de hoje, o TCU interveio apenas no programa de aplicação de recursos do Fust nas escolas que acabou suspenso anos atrás –, o presidente da Telefônica, Antonio Carlos Valente, questionado por jornalistas, disse acreditar que a solicitação de …

Embora não seja trivial a intervenção do TCU em decisões da Anatel – antes da medida cautelar de hoje, o TCU interveio apenas no programa de aplicação de recursos do Fust nas escolas que acabou suspenso anos atrás –, o presidente da Telefônica, Antonio Carlos Valente, questionado por jornalistas, disse acreditar que a solicitação de informações pelo Tribunal (uma cautelar suspendeu a votação pelo conselho diretor da Anatel do pedido de anuência prévia da Oi para a compra da Brasil Telecom) não deverá interferir nos rumos da compra da Brasil Telecom pela Oi. “Creio que a Anatel terá todas as condições de prestar as informações solicitadas no tempo devido”, observou.

O presidente da Telefônica não quis dizer se num eventual fracasso do negócio sua empresa estaria interessada na compra da Brasil Telecom ou da Oi, mas voltou a afirmar que considera a fusão normal dentro do processo de consolidação porque passa o setor.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Anterior Telefônica estende rede de fibra óptica para 370 mil casas
Próximos Claro, Vivo e Telefônica não assinam acordo na CPI da Pedofilia