Valente entende que setor pode ficar sem desoneração, se for para o bem comum


O presidente do grupo Telefônica Vivo, Antonio Carlos Valente, afirmou hoje, (13), que o setor poderia abrir mão das desonerações feitas em smartphones e redes de telecomunicações nos últimos dois anos, se for para atender ao cenário macroeconômico e ao bem comum. Ele ressaltou, no entanto, que as desoneração feitas nos últimos dois anos são benéficas e aumentam o volume de investimentos.

“ O setor sempre  conviveu com  nenhuma desoneração. As primeiras desonerações ocorreram nos dois últimos anos (em smartphones, M2M,  e em redes de telecom). Elas  são benéficas pois podem aumentar o volume de investimentos em equipamentos. Mas, se existe um cenário macroeconômica e, para contribuir com ele, a política de desoneração setorial deva ser revista, todos nós como brasileiros temos que entender isto, afirmou.

PUBLICIDADE
Anterior América Móvil vai separar Sercotel dos negócios, no México
Próximos Sócios brasileiros descartam suspensão da fusão Oi/PT