Universidades vão elaborar estudos para a Anatel sobre o Open RAN


A Anatel está em fase final de elaboração de um TED (Termo de Execução Descentralizada) para escolher as universidades que farão 10 estudos sobre o Open RAN no Brasil.

PUBLICIDADE

Segundo relatou Luiza Loyola Giacomin, assessora da Superintendência de Outorgas e Recursos à Prestação da Agência Nacional de Telecomunicações, a proposta de TED está em avaliação na Procuradoria Federal Especializada da AGU junto à Anatel. A expectativa é que as universidades sejam contratadas ainda em julho, ou começo de agosto.

Ao todo, a Academia ficará encarregada de formular 10 estudos sobre o Open RAN. Esse material será usado pela Anatel para propor regulamentos ou maneiras de fomentar o avanço da tecnologia no país.

Os estudos se dividem em três eixos: regulatório, econômico e tecnológico. No caso do eixo regulatório, serão feitos dois estudos, um sobre possíveis políticas públicas e outros sobre eventuais barreiras regulatórias.

No eixo econômico, serão três relatórios. Um sobre mercado de infraestrutura, outros sobre fornecedores, e mais um a respeito da mão de obra especializada.

Por fim, no eixo tecnológico, a Academia vai entregar cinco estudos: um sobre a tecnologia Open RAN “per si” e seu ecossistema; um sobre interoperabilidade e profiles; um sobre adequação de novas tecnologias à Open RAN; um sobre Open RAN em redes legadas; e, por fim, um sobre os aspectos de segurança.

Anterior Deputados querem audiência sobre decisão da Anatel de enquadrar app de TV como SVA
Próximos Nova Lei do Fistel, que mexeu em nove leis, continua a provocar reações