Universidade Zumbi e Vivo inauguram canal de acolhimento racial via SMS


A Universidade Zumbi dos Palmares inaugurou a plataforma Acolhe, de atendimento digital a pessoas vítimas de racismo, em parceria com a Vivo. Este é o primeiro canal de acolhimento psicossocial e de assistência jurídica para vítimas de racismo.

PUBLICIDADE

Pela parceria, a Universidade Zumbi dos Palmares usará a infraestrutura de SMS da Vivo na divulgação do Acolhe. A plataforma foi criada com o objetivo de desconstruir o racismo. O serviço foi desenvolvido e é operado pela startup de equidade racial da instituição de ensino, a HelpZ.

Inicialmente, os clientes de São Paulo que enviarem um SMS com a palavra “SOS” para o número 1120 serão direcionados ao site da plataforma Acolhe, um espaço seguro de atendimento desenvolvido pela Universidade, com a possibilidade de apoio jurídico e psicológico para vítimas de racismo e injúria racial, além de conteúdos sobre comportamento, visão e atitudes racistas.

A triagem inicial será feita por um chatbot com Inteligência Artificial, treinado para identificar e encaminhar os casos de acordo com a urgência, necessidade e especificidade do acolhimento à vítima. Na manhã de hoje, Jose Vicente, reitor da Universidade Zumbi, e Christian Gebara, CEO da Vivo lançaram a iniciativa em um evento.

A plataforma digital fica no endereço acolhe.black.

PUBLICIDADE
Anterior Queixas sobre serviços de telecom registram queda em fevereiro
Próximos Governo promete instalar internet em 12 mil escolas públicas até julho