Unifique planeja crescimento orgânico de 50% até o fim do ano


Empresa catarinense adquiriu, recentemente, a Naja Net e a TKNet, do Rio Grande do Sul
Crédito: Daniel Zimmermann

Depois de fechar o segundo trimestre com lucro de R$ 18,6 milhões ante os R$ 16,8 milhões do trimestre anterior – uma alta de 59% na comparação com o mesmo período do ano passado – , a Unifique planeja aumentar em até 50% seu crescimento orgânico até o fim do ano. Para isso, toma também algumas precauções.

“No segundo trimestre aceleramos contratações, porque temos mais volume, então precisamos de mais gente. A ideia é aumentar em até 50% nosso crescimento orgânico até o fim do ano”, disse Fabiano Busnardo, CEO da empresa, nesta quarta, 18, na conferência com analistas dos resultados do segundo trimestre de 2021.

PUBLICIDADE

Para não diminuir o ritmo de expansão, a empresa fez estoques a fim de se precaver quanto a novas ondas de Covid-19. “Reforçamos o estoque de material devido a rumores de terceira ou quarta ou quinta onda de covid. Estamos em momento de forte crescimento e não seria agradável passar por qualquer tipo de desabastecimento”, falou o CEO.

Abastecimento

Experiência recente fez com que cuidados fossem tomados. “Já tivemos problemas de abastecimento em 2020. Mesmo assim, não fomos tão afetados, mas tivemos uma pequena defasagem nas entregas. Agora estamos muito mais preparados. Trabalhávamos com estoques de 30 dias, aumentamos para 60 e agora aumentamos de novo para 75 – 80 dias”, contou.

“Temos contratos de fornecimento anuais e estamos cumprindo. Tudo isso em meio a boatos de problemas com a China, paralisação de porto e tudo mais. Mesmo assim, estamos cumprindo.”

Outra decisão foi a de renovar os contratos (em dólar) sem aumento. “Foi possível devido à antecipação nas compras”.

Busnardo disse que a Unifique quer cumprir toda a meta de 2021 até o mês que vem. “E daí começamos a trabalhar 2022. O foco é de mais aquisições”, finalizou o executivo da empresa catarinense, que recentemente adquiriu dois ISPs no Rio Grande do Sul, a Naja Net e a TKNet.

Anterior Número de usuários de internet no Brasil chega a 152 milhões
Próximos TCU manda conectar escolas com dinheiro da frequência de 26 GHz