UIT aponta que serviço de telecom no Brasil ainda é caro


Se o minuto do celular já não é o mais caro do mundo, o Brasil ainda tem altos preços dos serviços de telecomunicações, conforme aponta o index da União Internacional de Telecomunicações divulgado hoje, 30. Conforme a entidade, o Brasil fica 93ª posição no preço do celular, na 98ª posição na telefonia fixa. Na oferta de banda larga, aparece com valores mais baratos: fica da 54ª posição na oferta de 500 MB pré-pagos e 45º posição na banda larga fixa. Não se coloca entre os 30 mais baratos em qualquer serviço. Esta classificação refere-se aos preços analisados no ano passado em 170 países.

No total geral, considerando os gastos dos serviços de telecomunicações com o PIB per capta, o Brasil fica na 68ª posição, com 1,8%, resultado abaixo do índice  de 5% que a entidade estipulou como o valor máximo aceitável de gastos em telecomunicações. Isso significa, assinala o relatório da UIT, que os preços dos serviços de telecomunicações estão condizentes com a renda per capta da população, mas podem cair mais, assinala, até porque é na região das Américas alguns serviços, como a voz no celular e a banda larga fixa, têm o preço médio mais alto do que nas demais regiões do globo.

A telefonia celular

falando ao celularConforme a UIT, o brasileiro gastava em média por mês US$ 22,05 para falar no celular ou US$ 28,95 se for considerada a paridade do valor do preço de compra (PPP). Entre os habitantes do continente americano, o brasileiro paga mais para falar no celular do que os que moram nos Estados Unidos, Canadá, Costa Rica, México e Uruguai.

PUBLICIDADE

Na cesta de serviços, a UIT considera o custo mensal de um celular pré-pago de baixo uso, incluindo a voz e serviços de mensagem (SMS).

Na telefonia fixa, o brasileiro, embora gaste um pouco menos por mês do que no celular para falar, acaba pagando preços mais altos do que 97 países a sua frente. Em relação à renda per capta nacional, o gasto com telefonia fixa representa 1,9%, mas ela sai por US$ 18,50 ou US$ 24,28 comparada a PPP. O país mais barato é o Kuwait, com US$ 11,25 por mês.

Já na oferta de pacotes de dados no celular de até 500 MB o brasileiro paga em média US$ 11 por mês ou US$ 14,34 se for pela PPP, o que coloca o Brasil da 54ª posição de preço. O país mais barato é a Noruega, que cobra US$ 7,78 por seu pacote de 500 MB por mês.

Melhor posição

O Brasil é o melhor colocado no index da UIT (União Internacional de Telecomunicações) no serviço de banda larga fixa, onde ocupa o 45º lugar. Para uma oferta ilimitada de 1GB por mês o brasileiro paga em média US$ 16,61 (PPP) ou US$ 12,66, o que representa apenas 1,3% da renda per capta da população. Kuwait, Maco e Estados Unidos são os três países mais baratos nesse quesito.

 

Anterior Conselho de Positivo aprova empréstimo de R$ 67 milhões
Próximos Brasil sobe quatro posições no ranking de conectividade da UIT