UIT anuncia novas metas de conectividade universal para 2030


As novas metas de conectividade universal da UIT estabelecem que até 2030 todas as pessoas com mais de 15 anos tenham acesso a internet e um celular, que todas as escolas e residências estejam conectadas, e que a velocidade da banda larga seja de no mínimo 10 Mbps.

Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A União Internacional de Telecomunicações (UIT) anunciou hoje, 19, novas metas de conectividade digital universal para serem alcançadas até 2030. As 15 metas priorizam a universalidade, tecnologia e acessibilidade para garantir que todos possam se beneficiar da conectividade e que se tenha um mundo digital mais seguro e equitativo.

Essas novas metas têm como objetivo ajudar os países e as partes interessadas a avaliar a eficácia das políticas e estimular os esforços para alcançar uma conectividade universal e significativa até 2030.

PUBLICIDADE

“A conectividade universal por si só não é suficiente para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e garantir que todas as pessoas tenham acesso seguro e acessível à internet até 2030”, disse o secretário-geral da UIT, Houlin Zhao. Essas metas ajudarão os países a orientar seus esforços para garantir efetivamente que alcancemos nosso objetivo de conectividade universal e significativa até o final da década, complementou Zhao.

Principais áreas

As metas estão divididas em oito áreas de atuação. Uma das metas de conectividade universal da UIT preconiza que todos os habitantes do globo com 15 anos ou mais tenham acesso à internet e um celular. Além disso, todas as residências devem ter acesso à internet, assim como todas as escolas. Mais de 70% das pessoas devem ter habilidades digitais básicas (envio de e-mail) e mais de 50%, habilidades intermediárias (instalação de novos softwares ou aplicativos). A paridade digital de gênero é outro ponto importante e deve ser conquistada.

Em relação à tecnologia, até 2030, todas as assinaturas de banda larga fixa devem ser de 10 Mbps ou mais rápidas. As escolas deverão ter conexão com velocidade mínima de download de 20 Mbps e 50 Kbps, disponíveis por aluno. Além disso, cada instituição de ensino deverá ter um mínimo de 20 Gb de subsídio de dados.

Outro ponto de destaque é que a internet banda larga deve ser acessível a todos em 2030 a um custo que não deve exceder 2% da renda média dos 40% mais pobres da população. Atualmente, 2,9 bilhões de pessoas no mundo ainda não estão na internet.

Veja quais são as novas metas da UIT para a conectividade global

Metas de universalidade

  • 100% da população com mais de 15 anos usarão a Internet;
  • 100% das residências terão acesso à Internet;
  • 100% das empresas usarão a Internet;
  • 100% das escolas estarão conectadas à Internet;
  • 100% da população será coberta por uma rede móvel com a mais recente tecnologia;
  • 100% da população com mais de 15 anos terá um telefone celular;
  • 70% ou mais da população com mais de 15 anos terá habilidades digitais básicas;
  • 50% ou mais da população com mais de 15 anos terá habilidades digitais intermediárias;
  • equidade de gênero será alcançada em relação ao uso da Internet, da propriedade do telefone e do seu uso e das habilidades digitais.

Metas tecnológicas

  • 100% das assinaturas de banda larga fixa serão de 10 Mbps ou mais rápidas;
  • 320Mbps de velocidade mínima de download em todas as escolas;
  • 50kbps de velocidade mínima de download disponível por aluno;
  • 200 GB de subsídio mínimo de dados para cada escola.

Metas de acessibilidade

  • A assinatura de plano de banda larga de nível básico custará menos de 2% do PIB per capita nacional;
  • a assinatura de plano de banda larga de nível básico custará menos de 2% da renda média dos 40% mais pobres da população mundial.

Os documentos completos da UIT com a proposta estão aqui, em inglês.

PUBLICIDADE
Anterior Abramulti vê rapidez na aprovação de compartilhamento com entidade
Próximos Conexis quer nova AIR da Anatel sobre uso de postes