UE ameaça tirar Eutelsat do projeto de internet espacial do bloco


Designed by Alekksall / Freepik

A Eutelsat, operadora de satélite francesa, prejudicou seu envolvimento no desenvolvimento do serviço de internet baseado no espaço da União Europeia, alertou o comissário de mercado interno do bloco. O motivo foi o investimento da Eutelsat na companhia de satélite de banda larga do Reino Unido, o OneWeb. O bloco pediu esclarecimentos à companhia de satélites.

“Estamos atentos à decisão da empresa de participar de um projeto que concorre diretamente com a iniciativa europeia. Não vejo como, estruturalmente, uma entidade pode ter participações em dois projetos concorrentes”, afirmou Thierry Breton, membro da Comissão Europeia.

A União Europeia havia fechado contratos com nove empresas no fim do ano passado com o objetivo de desenvolver um estudo para o projeto de internet em órbita terrestre baixa (LEO). Isso incluiu as companhias Eutelsat, Airbus, SES, entre outras. Thierry Breton disse que a Comissão está investigando se o investimento da Eutelsat na OneWeb violou os termos do contrato.

A Eutelsat informou que há cláusulas em seu contrato com a OneWeb que asseguram a não formação de conflitos com a inciativa europeia. A empresa disse ainda que não é possível saber se existirá competição entre ambos os projetos, pois a pesquisa da União Europeia “ainda está em estágio inicial” e que é possível que eles se complementem.

Os comentários do comissário podem inflamar as tensões entre a União Europeia e o Reino Unido a respeito de colaborações em projetos espaciais. Depois que a região abandonou o bloco, a União Europeia barrou a participação britânica do sistema de navegação Galileo. Agora, permanecem suspeitas de cada lado.

O projeto europeu de instalação de internet em órbita terrestre baixa (LEO) é de alto risco e bastante caro, custando entre US$ 6 bilhões e US$ 10 bilhões. Em abril, a Eutelsat investiu US$ 550 milhões na OneWeb para obter o mesmo número de ações do que o governo britânico e a multinacional indiana Bharti Global. As última duas entidades evitaram que o OneWeb falisse ao ver ali uma oportunidade de crescer no mercado de internet em órbita terrestre baixa.  (Com agências internacionais)

Anterior Neutralidade de rede não é obstáculo ao 5G, avalia presidente da Anatel
Próximos EllaLink contrata diretor para vendas na América Latina