Ubots testa biometria vocal pelo WhatsApp


Rafael Souza - CEO - Ubots | Credito: 5x5 TEC Summit
Rafael Souza – CEO – Ubots | Credito: 5×5 TEC Summit

A Ubots está realizando testes de biometria vocal via WhatsApp com clientes do setor financeiro. Para realizar o reconhecimento biométrico, o cliente precisa enviar um áudio falando uma frase solicitada pela solução, explicou o CEO da companhia, Rafael Souza, durante o 5×5 Tec Summit, nesta quinta-feira, 9.

Além da biometria vocal, o futuro dos chatbots está em sistemas com mais fluência de conversação e com a capacidade de antecipar a solução de problemas, disse o executivo. “Os chatbots começaram com as FAQs, que respondiam coisas simples, mas com pouca resolução de problemas. Depois vieram os bots transacionais, que realizam operações, e entregam ótimos resultados para o sistema financeiro. O próximo passo, que ainda depende de avanços tecnológicos, são chatbots que antecipem problemas, e tenham mais fluência de conversa”, explicou Souza.

PUBLICIDADE

De acordo com o presidente da Ubots, a combinação entre automação e o contato humano tem trazido uma excelente experiência para os clientes do segmento. Boa parte das instituições financeiras estariam usando os bots para resolver problemas básicos, e para direcionar o cliente para seu gerente de relacionamento em outros casos.

Além disso ele ressaltou o uso da régua de relacionamentos, em que a instituição envia mensagens com propostas, recomendações ou ofertas, utilizando os bots para retorno. Para resolver a escalabilidade de atendimentos, uma proposta bem aceita no mercado seria o redirecionamento de chamadas para aplicativos de mensagens, como WhatsApp. “Há ainda outros tipos de bots conversacionais que também podem se revelar um grande mercado futuro”, projetou

PUBLICIDADE
Anterior Simulação de riscos climáticos entra na carteira bancária, diz SAS
Próximos Copel Telecom e Sercomtel vão cobrir 100% de Londrina e outras 14 cidades com fibra óptica