TV por assinatura cai quase 9% em comparação com junho de 2020


A TV por assinatura cai 8,8% em número de acessos no período de um ano, saindo de 15,2 milhões em junho de 2020 para 13,9 milhões em 2021. De maio deste ano a junho, a redução foi de aproximadamente 0,9%. Com isso, se mantém a tendência de declínio desse serviço de telecom que vem sendo registrada desde novembro de 2014.

No período de um mês, as grandes operadoras perderam 313 mil contratos, indo de 13,668 milhões para 13,555 milhões. Já as pequenos obtiveram queda de 20 mil contratos ao saíram de 333 mil para 313 mil.

Mantendo as mesmas posições de junho de 2020, a Claro segue na frente das provedoras, com 47,1% dos contratos. A Sky está em segundo (29,4%) e vem logo depois Oi (12,7%) e Vivo (8,6%).

Ainda prevalece o uso de satélites (48,9%) na TV por assinatura, seguido por cabo coaxial (42%). Ambas tecnologias tiveram pequenas perdas de ano-a-ano na sua utilização. Em junho de 2020, elas representavam 49,5% e 43,7% dos contratos, respectivamente. Já a fibra continua em terceiro, com 9%, mas apresenta crescimento em comparação com junho de 2020, quando detinha 6,8% do mercado.

A Sky contem a maior parte da tecnologia por satélite, 60,1%. Enquanto, a Claro garante sua prevalência com 98,1% do mercado de cabo coaxial. Na fibra, nem Sky nem Claro. É a Vivo quem domina com 73,4% dos contratos.

Anterior Telefonia fixa perdeu 1,5 milhão de linhas nos últimos 12 meses
Próximos Telefonia móvel encolhe em junho