TV paga perdeu 100 mil assinantes em março


O segmento de TV paga perdeu quase 100 mil assinantes em março de 2022, principalmente nas tecnologias de cabo e satélite. Mercado segue com Claro como maior, seguida por Sky, Oi e Vivo. Fusão entre Sky e DTH da Oi muda o cenário.

Dados recém divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) mostram que o segmento de TV paga perdeu quase 100 mil assinantes em março. Mais exatamente, o segmento de TV por assinatura brasileiro encolheu em 99,55 mil acessos no mês, o que significa retração de 0,74% em relação a fevereiro. Ao todo, havia no país 13,29 milhões de contratos ativos.

PUBLICIDADE

As operadoras de grande porte Claro, Sky, Oi e Vivo contabilizaram 12,9 milhões de acessos em março, retração de 0,65%. Equivale ao desligamento de 0,65% da base em relação a fevereiro, e de quase 1% no trimestre.

O segmento das operadoras regionais de TV paga também perdeu assinantes em março. Fecharam março com 392,88 mil assinantes, 3,69% a menos que em fevereiro, 15 mil a menos em números absolutos.

A líder no segmento, Claro, foi a empresa que mais desativou contas no mês, em relação a fevereiro. Foi seguida pela Sky, com metade dos desligamentos. Ambas concentram 75% do mercado brasileiro de distribuição de TV por assinatura. A Vivo, que deixou o segmento de TV paga via satélite (DTH) continua o desligamento dessa sua base, mas também perdeu clientes na fibra (IPTV por FTTH).

Já a Oi, que vendeu sua carteira assinantes de TV pós-pagos para a Sky, fugiu à regra e registrou ganho de clientes.  Os dados abaixo já NÃO incluem os acessos chamados ‘satélites livres’, em que os usuários não pagam assinatura para captar canais obrigatoriamente disponíveis. Nem mostram ainda efeitos da transação, que precisa ser aprovada pelo Cade para ser concluída. Caso a fusão seja levada a cabo, a Sky passará a ser a empresa com mais assinantes em TV paga do país, ultrapassando a Claro.

1/2022 2/2022 3/2022 Adições Mar/Fev Var. 1º trim.
CLARO 5.972.550 5.906.188 5.838.807 -67.381 -1,14% -2,24%
OI 1.778.707 1.791.945 1.822.665 30.720 1,71% 2,47%
SKY/AT&T 4.180.167 4.206.183 4.174.158 -32.025 -0,76% -0,14%
VIVO 1.099.647 1.083.075 1.067.282 -15.793 -1,46% -2,94%

Das tecnologias utilizadas, o cabo coaxial foi o que mais sofreu baixas, seguido do satélite, o que é de se esperar visto que as maiores empresas em volume de clientes usam essas formas de distribuição. A Claro utiliza principalmente o cabo coaxial, enquanto Sky e Oi, o DTH (satélite). A fibra óptica, embora em crescimento no Brasil na Banda Larga, também apresentou retração no mês de março sobre fevereiro e no trimestre, como se vê na tabela abaixo.

1/2022 2/2022 3/2022 Adições Mar/Fev 1º Tri
Cabo Coaxial 5.270.181 5.217.376 5.162.474 -54.902 -1,05% -2,04%
Fibra 1.084.153 1.074.933 1.067.640 -7.293 -0,68% -1,52%
Satélite 6.676.737 6.695.082 6.672.798 -22.284 -0,33% -0,06%
PUBLICIDADE
Anterior Tecnologias voltadas para o campo são temas do AGROtic, que começa dia 11
Próximos Apple Pay restringe concorrência, diz Comissão Europeia