TIM reverte prioridades de investimento e LTE irá consumir 60% do Capex em 2017


A TIM resolveu apostar mais fortemente na tecnologia 4G. A empresa já tinha anunciado a reversão de seus investimentos de 2G para 3G. Hoje, o CTO Chief Tecnology Officer, Leonardo Capdeville, informa que a empresa decidiu apostar mais fortemente na construção de redes capaz de suportar a comunicação de dados móveis. Com consequência, a empresa passará a fazer apenas investimentos marginais na rede 2G e aumentará paulatinamente os recursos para a rede de LTE, fazendo com que, em 2017, eles sejam mais volumosos do que os investimentos nas redes 2. A mudança de prioridades no Capex das redes ocorre porque em doso anos, explicou o executivo, a TIM quer liderar o mercado de 4G no pais. “Hoje já temos o segundo lugar em market share de 4G e entendemos que esta é a saída para o mercado brasileiro”, afirmou.

Mas a empresa não está só apostando na rede LTE. Está também implementando nas redes 3G e 4G projetos integrados de redes: o FTTS (Fiber To the Site) e o Mobile Broadband (MBB). O primeiro leva a fibra óptica para todos os sites da empresa de algumas cidades. Este ano 66 cidades serão atendidas e até 2016 serão somadas 110 cidades. Este programa irá usar a tecnologia “transparente cash”, que se difere da CDN porque no primeiro caso não é preciso se firmar acordo de conteúdo com o provedor, mas o objectivo é o mesmo, de trazer o conteúdo digital para a ponta da rede.

PUBLICIDADE
Anterior Amdocs lança orquestrador de NFV
Próximos Oi vai continuar a vender ativos para rebalancear sua estrutura de capital, diz novo CEO.