TIM realiza primeira chamada de voz sobre 5G na América Latina


Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A TIM anunciou hoje 17, o início de testes com VoNR 5G (Voice over New Radio, ou voz sobre 5G) na América Latina. A solução promete melhorar a qualidade das chamadas e a integração com apps que usam dados e voz simultaneamente.

O teste foi realizado em parceria com a Huawei. O serviço deverá estar disponível aos clientes TIM neste ano, na sequência da implementação da rede 5G.

PUBLICIDADE

O voz sobre 5G é será mandatório para as redes Standalone, que utilizarão espectro de 3,5 GHz. Hoje, a TIM já oferece o serviço VoLTE na rede 4G para mais de 4.600 localidades pelo Brasil. Com ele, atende mais de 30 milhões de clientes.

Em relação à geração anterior, o VoNR possibilita uso de vídeo conferências, aplicações de Realidade Virtual e Aumentada.

Dispositivos

“Queremos estar sempre à frente e oferecer serviços diferenciados para nossos clientes. O 5G será um verdadeiro divisor de águas tanto para o mercado corporativo (IoT) como para os consumidores finais. Com o VoNR, estamos mostrando a importância de oferecer serviços completos a nossos clientes, seja dados ou voz. Queremos oferecer uma experiência completa, de ponta a ponta, com a melhor e mais avançada rede 5G do país”, declara Marco Di Costanzo, Diretor de Redes da TIM Brasil.

Os testes com VoNR fazem parte de uma série de iniciativas da TIM para implementação do 5G. Nos últimos três anos, a operadora realizou testes com parceiros como instituições de ensino, centros de pesquisa e empresas. Neles, chegou, inclusive, às mais altas velocidades de transmissão já registradas no país.

De acordo com a GSA (Global mobile Suppliers Association), 16 operadoras no mundo já anunciaram investimentos em VoNR. O relatório da entidade de fabricantes também mostra que existiam em outubro passado 42 modelos de smartphones 5G no mercado mundial com suporte para VoNR.

PUBLICIDADE
Anterior TIM tem novo chief marketing officer
Próximos Consulta das regras para bloqueador de sinais é prorrogada