TIM pretende chegar a 36 usinas próprias de energia até o fim de 2020


A TIM pretende chegar ao final do ano com 36 usinas próprias e superar os 78% de consumo de energia vinda de fonte renovável, conforme informou Bruno Gentil, Diretor de Suporte de Negócios da TIM. As metas fazem parte do Plano Nacional de Geração Distribuída da empresa. A busca pela produção de energia própria tem sido um movimento comum entre as maiores operadoras de telecomunicação, que desejam reduzir a dependência do mercado de energia elétrica.

PUBLICIDADE

Até outubro deste ano, a TIM implantou 24 usinas de energia solar, hídrica e de biogás. Essas fontes fornecem 15 GWh e, assim, atendem a mais de 8 mil unidades consumidoras, como antenas, torres de telecomunicações e lojas próprias.

A operadora consumiu 62% com energia de fonte renovável até setembro deste ano, 2% a mais do que a meta estabelecida. Em 2021, a expectativa é de que esse número fique acima de 80%. A empresa planeja gerar 38GWh de energia, o suficiente para abastecer uma cidade de 150 mil habitantes. Para tanto, serão 60 usinas de energia solar, hídrica e biogás em funcionamento. Os objetivos de produção levam em conta o aumento da demanda de energia devido a expansão da cobertura de banda larga e telefonia móvel.

Hoje, o projeto dispõe de parcerias com 30 concessionárias e 14 fornecedores. Sendo que em uma única concessionária, por exemplo, pode se alcançar 89% de cobertura das suas Unidades Consumidoras.  (Com assessoria de imprensa)

Anterior Acessos móveis via redes virtuais crescem 34%
Próximos ISPs MKA Telecom e Clic Rápido passam a usar a marca Vero