TIM prepara produto de streaming de TV


A decisão de setembro da Anatel de considerar o streaming de canais lineares fechados um tipo de serviço diferente da TV por assinatura, logo, sem a carga regulatória incidente sobre este segmento, vem gerando rápido crescimento da oferta para o consumidor final.

PUBLICIDADE

Depois do lançamento pela Claro de um aparelho para a transmissão de canais fechados pela internet, da chegada do Disney+ ao Brasil e do início das vendas do Directv Go pela Sky no país nesta semana, hoje, 2, foi a vez de a TIM dizer que vai entrar na disputa.

“Estamos estudando esse mercado e é uma das novidades que teremos no Q1 do ano que vem”, disse Renato Ciuchini, vice-presidente de estratégia e transformação da TIM Brasil.

O lançamento, disse, faz parte da estratégia da empresa de se tornar uma plataforma de conteúdos e serviços digitais. Ele não detalhou, no entanto, como será a oferta, se haverá uma caixinha da empresa, como fez a Claro, ou se bastará um aplicativo, como optou a Sky com o Directv GO.

A afirmação de Ciuchini se deu nesta quarta-feira no evento Telco Club, organizado pela consultoria Teleco. Ali, ele traçou um panorama das diversas oportunidades que a companhia busca para gerar receita a partir de serviços inovadores, que não são necessariamente de telecomunicações. Lembrou que a tele já trabalha com o C6 Bank para comercialização de serviços financeiros e está planejando uma carteira digital para a população desbancarizada.

Anterior CPQD inaugura em dezembro laboratório de certificação em 5G
Próximos Começa consulta sobre proposta que desobriga teles de manter atendimento presencial