TIM Italia e Open Fiber assinam acordo não vinculante para fusão em rede óptica


Crédito: Divulgação

A TIM Italia, maior operadora do país da bota, e a Open Fiber, sua concorrente, firmaram acordo em redes ópticas. Pelo memorando de entendimento, que não é ainda definitivo, ambas vão unir seus ativos de rede fixa em fibra óptica.

A Open Fiber é uma empresa detida pelos fundos CDP Equity (italiano estatal), KKR (americano) e Macquarie Asset Management (australiano). Todos concordaram com a assinatura do contrato de intenções.

PUBLICIDADE

A partir de agora, as empresas TIM Italia e Open Fiber começam a conversar formalmente sobre como unir suas redes ópticas para criação de uma operadora de telecomunicações fixas única e integrada de abrangência nacional no país europeu.

A nova operadora a surgir da integração será controlada pela CDPE, com participações minoritárias dos fundos. Segundo o comunicado, a união é necessária para acelerar a implantação de redes de alta capacidade em toda a Itália.

O negócio era previsto no plano de reestruturação do Grupo TIM, elaborado pelo CEO Pietro Labriola (ex-TIM Brasil). A unidade de infraestrutura de fibra da TIM Italia será segregada da parte móvel, para depois ser reunida à Open Fiber. As condições desse casamento ainda serão elaboradas.

Segundo a TIM, a partir desta segregação estrutural, poderá focar as atividades não na construção de rede, mas no mercado de serviços de telecomunicações e de transmissão – à semelhança do que aconteceu no Brasil com a Oi, que foi cindida e teve o controle de sua unidade de fibra vendida também a fundos financeiros.

Para ser concluído, o negócio ainda vai passar pelo aval dos acionistas da TIM Italia, dos reguladores de telecomunicações e concorrenciais italianos, e de autoridades equivalentes da União Europeia.

A assinatura do memorando, que, vale repetir, não é definitivo, autoriza as empresas a negociarem os detalhes da fusão até 31 de outubro. Até lá o negócio precisa ser selado – ou o MoU, prorrogado.

“Independente da modelagem final acordada, a palavra final será a dos acionistas da TIM”, informa comunicado da operadora. A dívida do Gruppo TIM, que é controlador da TIM Brasil, alcançou € 29,21 bilhões no final do 1º trimestre desde ano. Sob comando de Labriola desde o segundo semestre de 2021, a companhia anunciou o plano de reestruturação, com segregação e venda de ativos.

A rede óptica da TIM Italia atende 24% das residências italianas (6,28 milhões), com 20,6 milhões de km de fibra implantados, segundo a operadora. A quantidade de casas passadas é de 89,1%, no entanto. A empresa comercializa acessos no varejo. Já a Open Fiber é uma operadora de rede neutra, que vende os acessos no atacado, e seus clientes têm 1,6 milhões de casas conectadas.

PUBLICIDADE
Anterior Roteador HUAWEI Wifi AX2 já está disponível para consumidores no Brasil
Próximos PEC 110/19 volta à pauta nesta terça-feira na CCJ do Senado