TIM e FS criam empresa de segurança em operações com PIX


A TIM criou junto com a desenvolvedora de aplicações FS uma empresa para desenvolver e comercializar uma ferramenta de segurança antifraude para pagamentos via PIX.

PUBLICIDADE

A empresa é parte das iniciativas da TIM baseadas em troca de clientes por participação. Pelo contrato, a operadora poderá deter até 35% do capital acionário.

Renato Ciuchini, vice-presidente de novos negócios da TIM, não poupou expectativas em relação ao empreendimento durante a apresentação que fez no TIM Brazil Day hoje, 4. Tanto que disse esperar uma IPO, oferta pública de ações, na bolsa em no mínimo três e no máximo cinco anos.

Segundo ele, a NewCo. vai desenvolver vários produtos baseados no PIX, sistema de pagamentos criado pelo Banco Central e que caiu no gosto do brasileiro por conta da facilidade de uso e custo zero para as operações bancárias.

Ciuchini acredita ainda que esta empresa pode ser o melhor ponto de convergência entre as operadoras para explorarem de forma conjunta um produto no mercado de meios de pagamentos.

“A empresa já nasce prevendo em contrato que novos sócios podem entrar sob as mesmas condições de obter equity por meio da atração de clientes. Ou seja, acreditamos que pode ser interessante para as demais operadoras, uma vez que no nosso mercado praticamente não existe sobreposição de clientes, e a nova empresa se beneficia do aumento de escala [da base que pode ser atraída]”, afirmou.

A NewCo surge com um aplicativo para smartphone que, por meio de ciência de dados, consegue alertar o usuário sobre risco de fraude em uma transação via PIX. Traz embarcado também um seguro para o caso de fraude. Haverá modelo de assinatura do serviço para pré-pago, controle e pós-pago, cada um com política de preço e funcionalidades específicas.

O contrato de equity (participação) prevê que a TIM receba participação conforme o número de clientes e o tamanho da receita que eles geram. Assim, o usuário individual pós-pago, por exemplo, deve resultar em troca maior de participação para a tele do que no pré-pago.

O acordo também prevê uso pela TIM de dados de uso do app, enriquecendo seu data lake e aperfeiçoando sua plataforma de vendas de anúncios móveis.

Planos de celular com recorrência via PIX

O CEO da TIM, Alberto Griselli, informou durante o evento que nas próximas semanas a operadora vai lançar planos de celular em que é possível fazer pagamento recorrente via PIX. Deve ser chamado “TIM Controle PIX”. O plano será o primeiro a já trazer a opção de assinatura do serviço da NewCo. criada junto com a FS.

O PIX, vale lembrar, começou a funcionar em novembro de 2020. Desde então registrou a adesão de 117 milhões de brasileiros e 9 milhões de empresas. Atualmente, 50 milhões de transações por dia são feitas no país via PIX.

PUBLICIDADE
Anterior Brasil tem expectativa maior com a implementação do 5G, diz pesquisa
Próximos TIM Itália fecha trimestre no vermelho. Anuncia reorganização em 7 de julho