TIM demonstra 5G “puro” em Brasília, com todos os fornecedores


A TIM está demonstrando o funcionamento do 5G standalone em Brasília ao longo desta semana. As apresentações acontecem na Câmara dos Deputados, no Salão Negro, e contam com a participação de todos os fornecedores. Ali, eles apresentam, cada um, soluções para usos específicos, que atendem do segmento de saúde à agricultura até o dia 7 de maio.

O espaço foi aberto pelo presidente Jair Bolsonaro, pelo ministro Fabio Faria e pelos presidentes da Câmara e o Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, logo após cerimônia no Palácio do Planalto, onde foi ativada uma antena 5G.

Leonardo Capdeville, CTIO da TIM, comemorou a repercussão política do evento, batizado Digital Day, e que integra as comemorações da Semana das Comunicações organizada pelo Minicom. “Estamos fazendo com que o 5G esteja na cabeça dos tomadores de decisão, fazendo o primeiro piloto do 5G standalone, mostrando seu potencial já com o hardware que vai estar suportando nossas redes definitivas. Agora é uma questão de esperar o espectro. Saímos do campo teórico”, afirmou ao Tele.Síntese.

A infraestrutura de telecomunicação do Digital Day foi montada pela TIM, que ligou uma rede óptica diretamente ao Congresso. Cada fornecedor exibe sua solução 5G em cima dessa infraestrutura, todos em condições de fornecer para a operadora. Participam da exposição Ericsson, Huawei, Nokia, Samsung e Qualcomm.

Em testes no local, com a rede comercial montada, foi obtida a velocidade de pico de navegação de 1,3 Gbps, com latência na casa dos 25 ms. Está em uso 100 MHz do espectro de 3,5 GHz “O core da rede está em São Paulo, por isso a latência obtida não chegou aos 5 ou 10 ms da 5G pura. Mas com o leilão, haverá o core próximo e a latência vai diminuir”, explica Capdeville.

A demonstração desta semana já é um dos 20 pilotos de 5G standalone que o governo está organizando. Haverá outros pelo Brasil, em data a ser definida, dos quais outras operadoras vão participar.

Ericsson

No evento, a Ericsson está demonstrando uma solução de segurança pública. Trata-se do Smart CCTV Móvel, em que um integrante das forças de segurança realiza uma missão com transmissão de imagens 360º em alta definição. Quem está comandando a ação a partir do centro de controle possui todas as informações em tempo real para tomar decisões críticas.

“Em muitas situações, uma câmera de segurança presa a poste ou no topo de prédio, ou mesmo em um drone, não poderia garantir a mesma qualidade na transmissão de vídeo como se estivesse dentro da ação. O 5G é a tecnologia mais eficiente para transportar vídeos em movimento, garantindo mais segurança aos agentes e eficiência nas operações”, explica Vinicius Dalben, Presidente da Ericsson para o Cone Sul da América Latina.

Huawei

A Huawei apresentou várias soluções no local, como a antena 5G mais leve do mundo, que pode ser instalada por um só técnico, o sistema de robôs utilizado em seu centro de distribuição de Sorocaba (SP), um sistema de transmissão de partidas de futebol em realidade virtual e seu produto de agropecuária inteligente, para monitoramento da produção.

Atílio Rulli, diretor de relações governamentais da fabricante, diz que a demonstração procura não apenas demonstrar o que o 5G já pode fazer, como deixar clara a capacidade da empresa em atender requisitos técnicos e de segurança para as redes futuras para os parlamentares.

“Estamos apresentando a confiabilidade dos nossos produtos, como lidamos com cibersegurança e a segurança fim a fim das comunicações, como é a segurança na aquisição insumos de terceiros, e até a contratação de funcionários. O General Ivan Correa Filho [Comandante do Comando de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército] ressaltou o alto nível de cibersegurança de todas as empresas da exposição quando participou da Missão 5G”, lembra o executivo. A Missão 5G foi uma viagem promovida pelo Minicom pelos países com empresas produtoras da tecnologia, da qual participaram o ministro Fabio Faria e integrantes do TCU, no começo do ano.

Nokia

A Nokia também montou um stand para demonstrar sua abordagem da 5G pura. No caso, recria um ambiente hospitalar em que a rede móvel é utilizada em aplicações de saúde. Estão presentes demonstrações de TeleUTI, uma unidade de terapia intensiva inteligente, em parceria com a Lifemed. Há solução de telemedicina, exibição de dados do paciente em tempo real e de forma remota.

Também tem robôs autônomos que podem trabalhar em farmácias, e até o conceito de “internet tátil”, pela qual um robô transmite sensações ao seu operador. A empresa mostra ainda soluções em parceria com Senai-SP, com a Universidade Federal de Campina Grande, e com a empresa Hololab.

“Estamos convictos de que o 5G ajudará na democratização do acesso à saúde em todo o Brasil, ajudando as equipes médicas e contribuindo para salvar vidas”, diz Ailton Santos, Head Brasil da Nokia.

Qualcomm

A fabricante de chips apresenta, juntamente com a Bosch, soluções industriais robóticas auxiliadas por realidade virtual, carros conectados, produtos para redes mesh e celulares 5G, como o Moto G100, fabricado pela Motorola sobre plataforma Snapdragon.

“Com as demonstrações que trouxemos, como por exemplo o ganho em eficiência e segurança que a IoT poderá levar para as fábricas, temos certeza que fica mais claro para todos a importância de acelerar a implementação do 5G no país”, diz Luiz Tonisi, presidente da Qualcomm Latam.

Anterior TIM vende controle da FiberCo para a IHS por R$ 1,6 bilhão
Próximos Lucro da TIM cresce 58% no 1T21, para R$ 277 milhões