TIM cria diretoria especializada em vendas virtuais e canais remotos


Bruno Vasconcellos, diretor de canais digitais da TIM (Foto: Divulgação)
Bruno Vasconcellos, diretor de canais digitais da TIM (Foto: Divulgação)

A pandemia da Covid-19 mudou as dinâmicas de consumo e fez o e-commerce passar por um processo de aceleração. O meio de compra já vinha em uma escalada de crescimento, mas teve recorde com o período de isolamento social. A TIM, por exemplo, viu o tráfego da sua loja virtual crescer 110% de 2019 a 2021.

Por isso, a operadora acaba de criar uma diretoria totalmente voltada para e-commerce e demais canais remotos, como o ominichannel, marketplace, live commerce e televendas. A área é responsável por fortalecer o desenvolvimento e gestão da modalidade de vendas e será liderada pelo executivo Bruno Vasconcellos.

A tendência é uma linha ascendente na empresa, que tem investido na digitalização. “O setor de telecom foi crucial para garantir a transformação digital da sociedade no período de pandemia. A TIM participou ativamente desse movimento e reforçou suas redes para dar conta do repentino e surpreendente aumento do tráfego. Com o leilão do 5G, estamos com o pé no futuro. Então o objetivo é realmente movimentar a área digital, avaliar todas as estratégias de vendas e trazer uma grande evolução para companhia”, afirma Vasconcellos.

Iniciativas

Ficarão a cargo de Vasconcellos não apenas o e-commerce, como parcerias para expansão das vendas digitais. Um exemplo é o acordo com o Martins Marketplace, do Martins Atacado — maior atacadista da América Latina. Por meio da qual os chips pré-pagos da TIM poderão ser comprados por 1 milhão de lojistas atendidos pelo atacadista.

Outra iniciativa tutelada por Vasconcellos, é a loja virtual oficial da TIM no Mercado Livre. Ele também vai se encarregar dos canais de faturamento digital. Atualmente 78% dos clientes pagam as faturas pelos canais online. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior NIC.br lança ferramenta corporativa que avalia conformidade dos acessos à internet
Próximos Setor de energia já se adapta à escolha livre do consumidor, diz consultor