Telesat e TIM fazem teste com satélite de baixa órbita


Na imagem, uma projeção da Telesat de sua constelação LEO futura. A intenção é prover conectividade em todo o globo.

A Telesat, operadora canadense de satélites, e a TIM Brasil anunciaram hoje, 20, a conclusão de testes para diversas aplicações com o satélite de baixa órbita (LEO).

O teste, inédito no Brasil, foi planejado para prover conectividade backhaul utilizando o satélite LEO e foi realizado em conjunto com a equipe da área de inovação da TIM, em seu teleporto no Rio de Janeiro, utilizando antena Intellian de 85 cm para estabelecer circuitos de uplink e downlink de alta capacidade.

Durante os cinco dias de testes, as equipes mediram o desempenho do tráfego de dados nas aplicações móveis 4G utilizando o satélite LEO, atingindo uma latência média de 38ms. Todas as aplicações testadas funcionaram de forma eficiente sem interferências, fading ou interrupções ao longo dos testes, incluindo streaming de vídeo do YouTube 1080p, videoconferência, voz sobre LTE no WhatsApp e compatibilidade de interface.

A baixa latência resultante representa uma grande oportunidade para uma operadora como a TIM expandir ainda seus serviços de rede móvel e acesso à internet. O Brasil possui cobertura 4G nos centros populacionais, mas, em muitos casos, expandir essa cobertura para localidades remotas por meio de fibra óptica não é economicamente viável devido a longas distâncias e dificuldades de acesso.

Esses testes destacaram como a rede Telesat Lightspeed pode proporcionar múltiplos Gbps de conectividade backhaul acessível e de alto desempenho para conectar regiões com deficiência de atendimento e, com isso, reduzir o abismo digital no Brasil.

“A cobertura e a confiabilidade da rede são extremamente importantes para os clientes de serviços móveis, o que pode ser desafiador em um país com as dimensões do Brasil”, afirmou Mauro Wajnberg, Diretor Geral da Telesat Brasil. “A conectividade proporcionada pela Telesat Lightspeed será transformadora para as operadoras de redes móveis como a TIM Brasil, que estão buscando soluções de backhaul econômicas e de alto padrão de qualidade para conectar todos os seus clientes, onde quer que eles estejam.”

“A partir dos resultados deste programa de testes acreditamos que a Telesat Lightspeed é uma tecnologia promissora para expandir o alcance geográfico das nossas redes 4G/LTE e 5G”, disse Silmar Palmeira, Diretor de Arquitetura, Inovação e Tecnologia da TIM Brasil. “O desempenho do satélite de baixa órbita LEO Fase 1 da Telesat proporcionou resultados para as aplicações de rede de telefonia móvel comparáveis às conexões terrestres, e por isso acreditamos que a Telesat Lightspeed proporcionará um ecossistema de rede otimizado para aplicações móveis com o potencial de se tornar um componente fundamental em nossa infraestrutura futura.”

Os satélites da Telesat Lightspeed que começarão a ser lançados em aproximadamente dois anos serão mais sofisticados, porém o satélite LEO Fase 1 da Telesat, utilizados nestes testes, já demonstra como várias aplicações se comportam utilizando satélites de baixa órbita.

Anterior Proposta de Decreto quer evitar cancelamento de contas controversas, como aconteceu com Trump
Próximos Relator da MP das VSats acrescenta ao texto mudanças na lei do Fust