Telefônica deixa a gestão do projeto de cidade digital de Águas de São Pedro


cidades digitais city_terra936x600A Telefônica Vivo deixou de ser a gestora do projeto de Cidade Digital de Águas de São Pedro. A prefeitura assumiu a gestão, que será feita em parceria com a recém criada Tacira, empresa do Grupo Ceres especializada em cidades inteligentes. As mudanças foram anunciadas em uma reunião realizada na quarta-feira (16), entre a prefeitura, por meio da Secretaria de Turismo, a Telefônica e as outras empresas parceiras.

“É um acordo de cooperação técnica, em que os fornecedores continuam a dar a tecnologia gratuitamente, para gerar indicadores em cidades digitais no Brasil. O acordo tem a duração de um ano. Em 2016, como haverá troca de prefeito, as empresas vão decidir se continuam com o living lab e o município se fará licitação”, diz Katia Galvane, diretora de negócios da Tacira. As parcerias deverão apresentar, na primeira semana de janeiro, um plano de ação, com cronograma e investimentos previstos para 2016.

PUBLICIDADE

Lançado em janeiro de 2014, o projeto Cidade Digital criou 14 serviços inteligentes gratuitos nas áreas da educação, turismo, segurança e saúde. Alguns já foram implementados e outros estão em fase de reestruturação. Idealizadora do projeto, a Telefônica continua como parceira. 

Katia é ex-integrante do projeto dentro da Telefônica. Na Tacira, participou do desenvolvimento de uma plataforma de gestão de cidades inteligentes. “A plataforma analisa a cidade como um ecossistema e não apenas algumas áreas isoladas. Além de dar números, emite alertas que servem de ferramenta para o poder público realizar reparos ou mesmo medidas preventivas”, diz.

Segundo o secretário de turismo de Águas de São Pedro, Fábio Pontes, o projeto trouxe resultados positivos em Educação e Segurança Pública. “Mas, em relação aos serviços digitais, precisamos avançar na Saúde, estacionamento e Turismo, conforme previa o projeto apresentado”, diz.

Parceiras
A Tacira vai fornecer a plataforma para a cidade, e a gestão dos serviços de saúde e iluminação inteligente. Na Saúde, os serviços serão: o cadastro biométrico dos moradores, a implantação do agendamento de consultas pela web e a informatização do sistema usado pela Vigilância Sanitária.

A Huawei, já fornecedora das câmeras de segurança, permanecerá no projeto em 2016. A empresa é a responsável pela tecnologia e manutenção do sistema de imagens usado na segurança pública da cidade.

Outra nova parceira do Cidade Digital é a empresa Inovatriz, que chega para aprimorar a comunicação entre os gestores do sistema e a população. As ações da Inovatriz serão feitas em encontros com moradores, palestras e entrevistas com moradores, entre outros.

O projeto levou WiFi às escolas, doou 400 tablets aos alunos, criou uma plataforma de agendamento de aulas para professores, promoveu a qualificação dos docentes e lançou a “nuvem de livros”, um conteúdo digital de livros, jornais e revistas. A parceira ISPM continuará a atuar na área de educação com o monitoramento e suporte da infraestrutura através do NetVision, assim como a Fundação Telefônica, que promoverá ações de qualificação dos professores em 2016.

“Estamos numa mudança de fase. Desde 2014, houve grande aprendizado para ambas as partes, mas a hora é de passar o controle do projeto à Prefeitura. Queremos agradecer e dizer que continuaremos como parceiros”, afirmou o diretor de Produtos Digitais B2B da Telefônica Vivo, Pablo Larrieux.

A Vivo continuará responsável pela conectividade do sistema, além da cobertura e manutenção da fibra óptica, e do sistema 4G para telefonia móvel. Também estiveram presentes na reunião representantes da empresa Intelimotion, outra parceira do Cidade Digital, fornecedora de sensores para estacionamento.

Anterior WhatsApp volta a funcionar, por determinação da Justiça
Próximos Novo cronograma de TV digital fica para 2016