Telefonias móvel e fixa ficaram no topo das reclamações nos Procons em 2008


Os problemas com as telefonias celular e fixa estão entre os setores mais reclamados nos órgãos de defesa dos consumidores brasileiros no ano passado. Só perdem para as demandas com cartão de crédido, como informa o boletim do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), divulgado hoje. Cartão de crédito responde por 11,1% …

Os problemas com as telefonias celular e fixa estão entre os setores mais reclamados nos órgãos de defesa dos consumidores brasileiros no ano passado. Só perdem para as demandas com cartão de crédido, como informa o boletim do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), divulgado hoje. Cartão de crédito responde por 11,1% (80,4 mil) do total de 724 mil demandas recebidas pelos procons de 23 estados e do Distrito Federal – seguido da telefonia móvel (10,8%) e fixa (10,3%).

Para o Sindec, os problemas dos consumidores com a telefonia móvel e fixa são avaliados como mais graves porque os serviços são considerados essenciais. Os celulares foram incluídos devido à constatação de que muitas famílias de baixa renda praticamente substituíram o telefone fixo por ele, já que permite controlar melhor o consumo e flexibiliza a forma de pagamento.

Em terceiro lugar no ranking do Sindec, os aparelhos celulares foram responsáveis por 8,4% das reclamações e os produtos de informática, em nono lugar, ficaram com 2% das queixas. O principal motivo das reclamações é cobrança indevida (25,3%), seguida de problemas com os contratos (10,2%). Dúvida sobre cobrança, valor indevido e reajuste são as causas de 4,1% das queixas.

PUBLICIDADE

Os números do Sindec não incluem dados de São Paulo e do Rio de Janeiro. (Da redação)

 

Anterior Huawei vende para a Telefónica O2
Próximos Em Portugal, lucro das teles surpreende.