Telefonia móvel encolhe em junho


O número dos contratos de telefonia móvel das pequenas operadoras caiu por mais que a metade em um mês. O que em maio de 2020 era 4,8 milhões em maio deste ano foi para 2 milhões em junho, provável sinal de subnotificação dessas empresas. Enquanto isso, as grandes operadoras cresceram de 237,3 milhões para 239 milhões. No total, junho somou 242,5 milhões.

PUBLICIDADE

Seguindo na linha da banda larga fixa, a telefonia móvel conseguiu crescimento de ano-a-ano, uma vez que detinha  225,2 milhões de contratos no mesmo período de 2020. Em comparação com maio de 2021, porém, houve perda de 1,5 milhão.

Em relação, ao market share não houve mudanças na posição das operadoras. A Vivo permanece com o maior market share em telefonia móvel (33,44%). Em seguida, vem Claro (28%), TIM (21,2%) e Oi (16,6%).  A maioria dos clientes, 51,8%, optou por pacotes pós-pago.

Os dados ainda indicam tendência de expansão da rede 4G, que atingiu 76,4% ante 71% de junho de 2020. Com isso, perdem espaço o 3G (de 16,5% para 12,5%) e o 2G (de 2,5% para 11,1%). A Vivo é a operadora com o maior número de contratos no 4G (32,1%), e também 2G (47,9%). Na 3G, prevalece a Claro com 48,3%

Anterior TV por assinatura cai quase 9% em comparação com junho de 2020
Próximos Banda larga registra queda em junho após crescimento sucessivo