Telefonia fixa perde 1 milhão de acessos em um ano


A telefonia fixa no Brasil continuou a perder clientes em agosto. A base agora tem 44,13 milhões de linhas ativas, número 0,78% menor que em julho. Em relação a agosto de 2014, a queda foi de 2,3%. Significa que houve 1.034.402 desligamentos em 12 meses.

Quem mais sofreu no período foram as concessionárias – Algar, Oi, Copel, Telefônica e Claro (que reúne Embratel). Em relação a agosto de 2014, a queda foi de 6,67%, com sangria de 1.729.550 usuários. A redução da base foi compensada pelo crescimento das autorizadas, que de agosto do ano passado a agosto de 2015, ganharam 695.348 assinantes. São autorizadas Algar, BT, Cabo, Oi, Copel, TIM, Telefônica/GVT, Claro, entre outras. A Anatel considera a Copel e a Embratel tanto como concessionárias e autorizadas porque a Copel é acionista da Sercomtel, em Londrina, que tem a base de telefonia residencial, e a Embratel, porque tem algumas linhas sob a concessão, principalmente para cumprir as metas de universalização. Mas a maioria das linhas desses dois grupos está concentrada nas licenças dos serviços privados, ou nas autorizações.

PUBLICIDADE

Os números, divulgados hoje, 28, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) mostram aumento da participação de mercado das autorizadas, que passam a ter 41,28% de share em agosto, ante 40,16% em fevereiro. As concessionárias ainda têm a maior participação, com 58,72% (em fevereiro tinha 59,84%). A densidade do serviço – número de acessos por grupo de cem habitantes – chegava a 21,57.

A Telefônica foi a concessão que mais perdeu assinantes, registrando 292,3 mil desligamentos, 2,95% menos que em julho. A Oi, desconectou 115,9 mil linhas (0,75%). Entre as autorizadas, a Telefônica, através da GVT, contabilizou 29,18 mil novos usuários fixos, um aumento de 0,6% da base. A TIM teve 165,9 mil novos usuários (41% em relação a sua base, de 567,6 mil acessos), enquanto a Claro (Net) ganhou 23,1 mil clientes (crescimento de 0,2%).

Em números absolutos, A Oi mantém a liderança entre as concessões, com 15,4 milhões de linhas. É seguida pela Telefônica, com 9,6 milhões. Entre as autorizadas, a Net é a líder, com 11,6 milhões. A GVT, da Telefônica, fica em segundo, com 4,8 milhões de acessos de telefonia fixa.

PUBLICIDADE
Anterior União Europeia e China vão desenvolver 5G até 2020
Próximos TV analógica poderá ter 60% da tela bloqueada em Rio Verde, GO