Telefonia fixa encolhe 1,65% em janeiro


A telefonia fixa apresentou nova queda na base de usuários em janeiro, de acordo com os dados reunidos pela Anatel e divulgados nesta semana. Ao final do mês havia no país 32,95 milhões de assinantes, 553 mil a menos que em dezembro de 2019 – uma retração de 1,65%.

Na comparação com janeiro de 2019, houve uma queda de 11,14% na quantidade de acessos no STFC, ou seja, aconteceu o desligamento de 4,13 milhões de linhas. Foi a queda mais acentuada na quantidade usuários de telefonia fixa desde meados de 2014, quando o serviço atingiu o pico de 44 milhões de clientes.

PUBLICIDADE

A quantidade de acessos caiu tanto entre as concessionárias, quanto entre as autorizadas. Nas áreas de concessão, o tombo foi de 1,62% na comparação com dezembro, o que representa 293,4 mil desligamentos. Em relação a janeiro de 2019, houve retração de 14% nas linhas das concessionárias, o que representa desligamento de 2,8 milhões. Ao final do mês, as concessões possuíam 17,8 milhões de clientes no país.

Já as autorizadas desligaram 259,6 mil usuários em janeiro, uma retração de 1,7% sobre dezembro. Em relação a janeiro de 2019, foram 1,24 milhão de cancelamentos, o que significa encolhimento de 7,56%. Ao final de janeiro deste ano, as autorizada tinham 15,13 milhões de clientes.

Market share

As concessões seguem, portanto, com a maior parte dos acessos de telefonia fixa, representando 54,1% do mercado, enquanto as autorizadas contam com 45,9%.

Dentre as empresas, a Vivo detém 32% do mercado (10,53 milhões de clientes), enquanto a Oi tem 30,6% (10,08 milhões) e a Claro, 29,4% (9,69 milhões). A Algar possui 3,9% (1,27 milhão), e a TIM, 3,2% (1,06 milhão).

Anterior Oi lança rede de fibra óptica em mais três cidades de Santa Catarina
Próximos Pós pago adiciona 10,8 milhões de clientes em janeiro