Telecom quer prorrogação dos incentivos do REPNBL para até 2022


As operadoras e a indústria de telecomunicações divulgaram hoje, 31, a Carta de Brasília, documento anual que traz as reivindicações do empresariado e a avaliação dos desafios para o setor de telecomunicações.

Na carta deste ano, divulgada no Painel Telebrasil 2015, as empresas querem o  aperfeiçoamento do ambiente institucional; menor interferência do Estado; ampla utilização de soluções completas de TICs;  fomento à continuidade dos investimentos do setor; – prorrogação do REPNBL para até  2022; lançamento do Plano Nacional de Banda Larga; leilão não arrecadatório; e liberdade no modelo de negócio para o Marco Civil.

PUBLICIDADE

Pis/Cofins dos Smartphones

Para o Ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, a política de desoneração dos smartphones e tablets já cumpriu muito bem o seu objetivo, e  neste momento de necessidade de ajuste fiscal pelo governo, cada item de desoneração está sendo analisado. Ele tomou conhecimento em linhas gerais das medidas que foram anunciadas de manhã pelo ministro do planejamento, Nelson Barbosa.

Segundo Berzoini, na reunião do governo foram debatidas várias alternativas arrecadatórias,entre elas, a retomada dos impostos sobre os aparelhos eletrônicos.  Ele não sabe os detalhes da decisão, se seria eliminar completamente o subsídio ou reduzi-lo.”Temos que cumpri determinadas metas fiscais e a reclamação é natural, mas não estou surpreendido e esta era uma das hipóteses em estudo”.

Anterior Presidente da América Móvil defende desregulação de telecom igual as OTTs
Próximos Começa a operar no país app VoIP que dispensa uso de dados