Telecom Italia fecha acordo para implantação da rede neutra


Em reunião hoje, 31, a Telecom Italia, dona da TIM no Brasil,  o Conselho de Administração aprovou o acordo com a KKR Infraestructure e a Fastweb para a criação da FiberCop, a nova companhia para a qual será transferida a rede secundária da TIM (dos gabinetes às residências dos clientes) junto com a rede de fibra desenvolvido pela FlashFiber, joint venture na qual a TIM detém 80% e a Fastweb 20%.

O board também examinou e aprovou a assinatura da carta de intenções com o CDP Equity destinada a integrar a FiberCop no plano mais amplo de estabelecer uma única empresa de rede nacional. O acordo com a KKR Infrastructure e a Fastweb é o primeiro passo para a criação de uma empresa de rede digital de fibra italiana, considerado um marco nas telecomunicações do pais.

PUBLICIDADE

A nova empresa – da qual TIM deterá 58%, KKR Infraestrutura 37,5% e Fastweb 4,5% – oferecerá serviços de acesso passivo às redes secundárias de cobre e fibra para todas as operadoras. A FiberCop contará com a infraestrutura de fibra já instalada pelo FlashFiber, sem duplicação de investimento, ao mesmo tempo em que promove a concorrência. A TIM será a fornecedora exclusiva para a construção e manutenção das redes e prestará serviços adicionais à FiberCop, que terá uma estrutura enxuta com menos de 100 funcionários.

A FiberCop permitira à TIM, Fastweb e outras operadoras coinvestir, complementando os planos de cobertura e aumentando a velocidade de adoção dos serviços de ultra banda larga. Confirmando o início do projeto, nos últimos dias a TIM assinou um Memorando de Entendimento com a Tiscali para estabelecer os termos de uma parceria estratégica com o objetivo de desenvolver o mercado de ultra banda larga por meio da participação econômica da Tiscali no plano de co-investimento da FiberCop.

A FiberCop receberá imediatamente um ativo de rede que hoje já oferece 85% da velocidade ultra banda larga da população graças à tecnologia FTTC e FTTH. A FiberCop passará a garantir cobertura FTTH, com velocidade de ligação de 1 Gbps, com o objetivo de atingir 76% dos domicílios não cobertos, o que equivale a cobertura de um total de 56% das unidades  do país.  A rede de fibra será desenvolvida pela NewCo com base no modelo de co-investimento aberto a todos os outros operadores (rede neutra).

Anterior Oi contrata BTG Pactual para a venda dos ativos da TV paga via satélite
Próximos AGE aprova incorporação da TIM Participações pela TIM S.A