Notícias com o tag

small cells


Novo CEO e Presidente do Conselho da V.tal, Amos Genish antecipou ao Tele.Síntese seus planos para o futuro da nova operadora de redes neutras brasileira e avisa que haverá expansão de olho na procura por serviços de baixíssima latência

Qualcomm

O Snapdragon 888 Plus aprimorou a inteligência artificial em 20%, enquanto a segunda geração da plataforma 5G RAN, FSM 200, permite agregação de espectro com velocidade de até 4 Gbps

Com um programa de investimentos que pode chegar a mais de R$ 3 bilhões, a nova empresa reforça a liderança do Pátria no setor de infraestrutura de dados e fornecerá soluções completas às tecnologias wireless no Brasil.

A operadora móvel japonesa foi a primeira, e por enquanto única, que desenvolveu todo o serviço 5G na plataforma Open RAN, nativa na nuvem e integralmente virtualizada.

Operadoras deverão realizar cadastramento eletrônico das small cells junto à prefeitura. Não será preciso licenciamento. Nos casos de instalação em prédios públicos, serão exigidas contrapartidas como pagamento mensal ou liberação de acesso à internet à população.

“Espectro deve ser economicamente acessível, adquirido por meio de leilões sem viés arrecadatório, incentivando o investimento em redes”, frisa a entidade.

Pietro Labriola volta a cobrar uma solução dos municípios quanto à dificuldade que as teles encontram para instalar equipamentos

Países de todo o globo convivem com as barreiras criadas por diferentes leis de uso do solo, que são de responsabilidade dos governos locais.

Apesar do desempenho, a receita gerada com venda das small cells é ainda uma fração da gerada no fornecimento das células tradicionais, que movimentou US$ 22 bi no ano passado.

OpenG substitui projetos de sistemas de antenas distribuídas, por preço mais baixo e complexidade menor, garante companhia.

Ericsson, Huawei e Nokia foram selecionadas para integrar a infraestrutura de modernização de small cells e das redes 3G e 4G

Loja vai vender aparelhos com desconto de 15% a 50% em relação ao varejo tradicional. Operadora anunciou ontem, também, projeto de small cells em Curitiba.

Capital do Espírito Santo autoriza instalação em áreas publicas e facilita burocracia para áreas de proteção ambiental.

Compra da GVT pela Telefônica mostra empenho das empresas em aumentar investimentos na banda larga, diz.

Segundo Michel Combes, gerenciamento de rede é essencial e ideia das vias rápidas ajudaria empresas a diferenciar oferta de serviços.

Equipamentos conectam até 200 usuários e podem ser instalados de forma camuflada junto ao mobiliário urbano.

Segundo empresas, medida deve ampliar investimento na tecnologia e levar a melhora dos serviços em ambientes fechados ou de grande tráfego de pessoas.

O presidente do grupo Telefôniva Vivo afirma, porém, que as desonerações promovidas para os smartphones e para as redes de telecom são benéficas e aumentam volume de investimentos.

Companhia adquiriu operação em agosto de 2013. Medida levará à demissão de cerca de 1 mil funcionários em todo o mundo.

Empresa é responsável pela instalação de 1,2 mil antenas para a banda de 900 MHz.