Notícias com o tag

recuperação judicial da Oi


Christian Gebara afirma que operação foi pensada para atender todos os requisitos regulatórios e de competição do país.

Títulos foram emitidos no começo de 2020 e vencem em janeiro de 2022. Emissão em estudo deve ser mais vantajosa à operadora do que negociar a extensão de prazos, e reforça caixa enquanto as vendas da Oi Móvel e da Infraco não são concluídas.

Entidade é contra a transação, a qual diz que vai levar à concentração de mercado e de espectro, aumento da possibilidade de coordenação de mercado e imposição de mais barreiras à entrada de novos competidores no mercado móvel do país.

Designed by Alekksall / Freepik

Teles apresentaram nesta semana ao xerife brasileiro seus argumentos em favor da transação e rechaçando afirmações de Algar Telecom, Idec, NeoTV e Telcomp

Além disso, Oi poderá lançar mão de empréstimo intercompany para antecipar R$ 1,5 bi em créditos para expansão da rede óptica, enquanto o negócio não for selado.

Presidente da Oi, Rodrigo Abreu prevê que leilão, homologação judicial e processo de análise regulatória vão ocupar o segundo semestre deste ano. E diz confiar no aval de Anatel, por entender que a venda preserva a estratégia de migração da concessão para autorização.

Acordo traz cláusula de não competição no atacado. Oi vai se concentrar no varejo e corporativo, recorrendo à infraestrutura da Infraco, da qual será minoritária. Acordo prevê realização de abertura de capital da nova empresa nos próximos anos.

A Oi e o BTG divulgaram hoje, dia 6, comunicado ao mercado informando que o acordo de exclusividade para que seja fechada a venda do controle da InfraCo – a empresa de rede de fibra óptica da concessionária – será prorrogado até o dia 09 de abril, às 10 horas. Conforme o último comunicado, a efetivação do acordo teria que ter sido firmada ontem, dia 05 de abril, o que não  ocorreu. 

 

A empresa depositou R$ 861,75 milhões pela compra das torres da Oi. A venda da infraestrutura foi concretizada em novembro do ano passado, por R$ 1,06 bilhão. A Highline tem interesse no leilão do 5G e em fazer parcerias com os ISPs.

Operadora afirma que o ingresso de recursos contribuirão para o incremento do caixa da empresa com a venda das ações em país africano afetado pela pandemia e em forte crise econômica por depender do turismo