Notícias com o tag

prejuízo


Prejuízo é atribuído a perdas nas vendas e de variação cambial relacionada a ativos em moeda estrangeira

Receita operacional líquida da estatal sobe 7,1% para R$ 285,7 milhões

Crédito: Freepik

Desvalorização de 8% do real frente o dólar repercutiu sobre juros da dívida da companhia e contratos de uso de cabos submarinos e satélites no terceiro trimestre. Oi continua crescendo na banda larga por fibra e ganhou clientes no móvel.

Operadora viu dívida em moeda estrangeira aumentar, assim como gastos relativos a contratos internacionais, conforme o real perdeu valor. No operacional, houve redução das receitas em cobre e DTH, investimento de R$ 1 bi em fibra óptica, expansão no mercado atacadista e de TI.

Receita da companhia recuou 8,8% também na comparação com o mesmo período do ano passado

Valor é 48,4% maior que as perdas anotadas no mesmo trimestre do ano anterior. Em 2018, a Oi encerrou o ano com lucros contábeis, gerados pelo processo de recuperação judicial, resultado positivo de R$ 24,61 milhões.

Companhia teve lucro no último trimestre de 2018, mas terminou o ano no vermelho.

Ainda assim, com aumento de custos e queda nos repasses da União, estatal terminou junho com prejuízo de R$ 61,34 milhões.

Receita da estatal subiu 86,7%, mas custos também avançaram em 49,6% no período

Contribuição paga pelas teles (CFRP) rendeu R$ 538,3 milhões para emissora pública

Amortizações e custos da reestruturação pesaram no resultado, fazendo a perda crescer. Mercado brasileiro foi exceção, com aumento de vendas de equipamentos e sistemas para banda larga móvel.

Empresa espera continuar a perder receita pelos próximos 12 meses, enquanto muda foco da fabricação de equipamentos para desenvolvimento de software.

Fornecedora de equipamentos e serviços de telecom registrou diminuição de 40% nas perdas, que foram de € 433 milhões entre abril e junho.

NII Holdings anuncia saída de Ricardo K. do comitê de governança corporativa do grupo, diz que cortou em 60% pagamentos ao CEO da companhia, baixou ganhos da diretoria, e admite problemas na prestação de contas por parte da subsidiária brasileira

Companhia registra perdas de R$ 200 milhões. A receita líquida também encolheu, ficando em R$ 6,6 bilhões no período. O segmento B2B foi o que mais perdeu receitas, 17,7% ano-a-ano, em função da queda de tarifas reguladas e da crise econômica no Brasil, que levou empresas a fecharem as portas e prefeituras a rever contratos.

EBITDA da operadora ficou positivo, após crescer 229%. Ainda assim, empresa fechou o trimestre com prejuízo de R$ 290,2 milhões

Maior acionista individual da Oi obteve prejuízo de € 75,1 milhões em 2016

Fabricante terminou março com perdas de € 435 milhões. Receita caiu 2%, para € 5,3 bilhões.

Prejuízo trimestral da rede de microblogs caiu, mas o mesmo aconteceu com as receitas. Empresa mantém aposta na transmissão de conteúdo em vídeo.