Notícias com o tag

leilão da Anatel


Anatel vai debater um “glide path”, ou uma trajetória, para a implementação da 5G pura

Leia Mais

A partir do dia 2 de julho, conforme o calendário da Justiça Eleitoral, “é vedado a qualquer candidato comparecer a inaugurações de obras públicas”.

Neko desiste da faixa de 26 GHz. Crédito: Freepik

A desistência da operadora Neko à faixa de 26 GHz que adquiriu no leilão  do 5G deverá reduzir o dinheiro a ser aplicado na conexão das escolas públicas. Mas a palavra final será do Conselho Diretor da Anatel.

MCom queria mais diálogo para escolha do satélite de banda KU. Crédito-Freepick

MCom vota com a decisão da Anatel sobre satélite, para não atrasar o início do 5G, mas defendia que fossem feitos mais estudos, além dos apresentados pela agência, para a decisão final da migração dos canais de TV da banda C para a banda KU.

Adiamento 5G só caso a casoCrédito: Freepik

O adiamento da implantação do 5G, inicialmente previsto para julho deste ano, só ocorrerá em uma ou outra localidade, caso extremo, que deverá ser comprovado pela EAF, aprovado pelo Gaispi e decidido pelo Conselho Diretor da Anatel.

Anatel intima TVs abertas interessadas na banda KU. Crédito: Freepick

As TVs abertas que querem migrar seus sinais para o satélite devem, em 15 dias, fornecer toda a documentação necessária à Anatel. Caso contrário a agência vai caracterizar como “desinteresse em relação ao pedido e consequente arquivamento do processo”.

Mapa do Brasil com artefatos sobre eles, representado satélites

Dessas emissoras que querem migrar para a banda Ku, 91 são novatas no mundo satelital e não poderão ser custeadas com os recursos do leilão do 5G.

dinheiro-notas-mao-moedas-pagamento-eletronico-005 - crédito: divulgação

A Claro foi a operadora que mais lotes de frequência comprou. O montante que vai para o Tesouro Nacional poderia ser parcelado em 20 anos, mas empresa vai quitar tudo no dia 23.

No Brasil, não há qualquer risco de se enfrentar o problema igual ao dos Estados Unidos, asseguram as agências.

A intenção é fazer uma solenidade com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Conforme a Anatel, o ágio médio do leilão em relação ao preço mínimo foi de 218% e de 12% em relação ao valor econômico de todas as frequências vendidas, no valor total de R$ 47,2 bilhões.

Freepik

O leilão de hoje arrecadou apenas R$ 352,8 milhões. A Anatel calcula que cobrirá R$ 3 bilhões em obrigações para escolas. Faltam os outros R$ 3 bilhões previstos.

A Neko quer usar a faixa pra conectar toda São Paulo e transformar o estado em uma Coreia do Sul. A Fly Link tem planos de oferecer FWA na região do Triângulo Mineiro.

Leilão do 5G - Crédito: Freepik

Operadora arremata as outorgas com prazo de 20 anos e 10 anos de 26 GHz das três áreas prioritárias., além de uma licença nacional de 10 anos.

Empresa desenvolveu o produto em parceria com a ISH - crédito: divulgação

A Algar Telecom disputou mais de 10 rounds com a TIM pelo espectro destinado a sua área original, que congrega o Triângulo Mineiro e alguns municípios de São Paulo, Goiás e Mato Grosso.

TIM e Vivo arrematam os lotes de 40 MHz da faixa de 2,3 GHz, depois que Claro e Brisanet compraram todos os lotes de 50 MHz da mesma frequência.

As três operadoras saem do leilão com 100 MHz na faixa de 3,5 GHz, a frequência nobre do leilão do 5G, possuindo mais espectro que a maioria das operadoras do globo. Com isso, poderão ofertar tudo o que o 5G promete – realidade virtual, holografia, carros autônomos, e muita, muita velocidade no celular.

A Cloud2you, de fabricante de fibra õptica levou o lote dos três estados, por R$ 405 milhões. Algar pagou ágio de 358% pelo 5G de sua região.

O fundo Berdaux, do empresário Nelson Tanure, arrematou as licenças de 5G do sul do país, juntamente com a Unifque. Comprou também 5G de São Paulo e região Norte, sozinho. A disputa pelo Sul foi a mais concorrida, com 14 rounds, e ágio de 1.454%

Início Leilão 5G - Crédito: Tele.Síntese

As três grandes operadoras levam as frequências nacionais de 5G com ágio que variou entre 5% a 30%, mas não houve oferta pela quarta licença nacional à venda, que será fatiada ainda neste leilão e vendida para as três grandes novamente.