Notícias com o tag

leilão 5G


Algar Telecom fica com incríveis 1.000 MHz na faixa de 26 GHz

Leia Mais

Anatel reavalia obrigação que determinava atender 100% das vilas e povoados com mais de 600 habitantes para caber no preço mínimo do certame. Presidente da agência, Leonardo de Morais, afirmou que 90% do custo de oportunidade do espectro será convertido em compromissos.

Crédito: Freepik

O contrato de cinco anos prevê o fornecimento de antenas MIMO massivas, radiohead macro remoto e a próxima geração de equipamentos de baseband AirScale

Crédito: Divulgação

Quatro operadoras participaram do certame, das quais a EE Limited foi a que mais arrematou frequências, pagando um total de £ 460,4 milhões por 80 MHz

Tely e Wirelink querem unir forças com outros ISPs para disputar lotes no próximo certame da Anatel, previsto para ocorrer no final de junho

Estações que não estiverem na base de dados da Anatel até 1º de abril não contarão para fins de cálculo do valor ressarcido ou da migração de equipamentos para outra faixa de frequência.

Pietro Labriola assume a direção da Telecom Italia

Pietro Labriola afirma que operadora vai comprar espectro em 3,5 GHz no próximo leilão da Anatel e acha “interessante” também investir nas ondas milimétricas de 26 GHz para usar em redes de transmissão de alta capacidade

Crédito: Freepik

Cada comprador poderá ficar com no máximo dois lotes dos blocos regionais

Em posicionamento emitido no dia seguinte à decisão da Anatel que definiu as regras do certame, Conexis defende “regras estáveis” e que tragam “segurança jurídica”

Segundo Leonardo de Morais, migração da TVRO para a banda Ku exigirá aporte de R$ 2,5 bilhões. Atendimento a 14 mil localidades com pelo menos 600 habitantes será o compromisso mais caro, exigindo R$ 13 bilhões. Cálculos são preliminares.

Riscos do operador neutro de postes. Crédito-Freepick

Por maioria de votos o conselho da Anatel decidiu que a mesma entidade que vai distribuir os Kits das TVs por parabólica também vai gerir os recursos da rede privativa do governo e da rede da Amazônia.

Por três votos favoráveis e dois contrários, o conselho diretor da Anatel aprovou hoje, 25, as regras gerais do edital de venda das frequências da 5G. Entre as principais mudanças à proposta original , está a antecipação da 5G pura para julho de 2022, a regionalização da faixa de 700 MHz, e a destinação da faixa de 26 GHz para a banda larga fixa (SCM).

Para Claro, TIM e Vivo, entidade que fará a migração da banda Ku terá muitas atribuições e pode atrasar na execução de seus compromissos. Para Anatel e Brisanet, mercado de banda Ku é maduro e ágil.

Claro e Vivo cobram detalhes sobre custos das obrigações atreladas à faixa de 3,5 GHz. TIM quer entender se Anatel considera que a 5G terá geração de receita diferente da executada pelo setor até hoje.

Átila Branco, diretor de planejamento de rede da Vivo, afirma que obter a capilarização da rede no padrão do release 16 vai levar tempo e ressalta que há recursos da rede 4G que ainda precisarão ser criados para as redes 5G.

Conselheiro ressalta que as compradoras das frequências nacionais em 3,5 GHz receberão atestado de quitação dos compromissos de migração da TVRO, construção de rede privativa do governo e Norte Conectado tão logo façam os aportes financeiros na entidade que vai administrar essas iniciativas.

O diretor de tecnologia da Claro Brasil, André Sarcinelli, explica porque a operadora defende um período de transição entre o 5G non-standalone e o 5G standalone, e alerta que atualmente os telefones 5G SA não são capazes de fazer chamadas de voz sem depender de uma rede legada.

CTIO da TIM, Leonardo Capdeville diz que não haverá problemas de desconexão de usuários quando passarem de redes 5G standalone para 4G, que determinação da Anatel trará ganhos de escala e avisa que já testa com a Ericsson o uso do 5G DSS com padrão release 16.

Malwares baratos impulsionam o crime cibernético

O vice-presidente de Relações Institucionais da TIM, Mario Girasole, reiterou que só o 5G puro, ou stand alone, poderá transformar o sistema produtivo brasileiro.

Segundo voto do relator Carlos Baigorri, valores serão apresentados pela pasta e analisados juntamente com o restante da minuta do edital 5G pelo Tribunal de Contas da União.

Bolsa de apostas tem bloco vazio em 3,5 GHz, compra de espectro para prestação de serviços IoT e preço como condição para venda de 2,3 GHz e ondas milimétricas.