Notícias com o tag

leilão 5G


O TCU alega que não teria recebido o projeto com os detalhes da rede. Já se discute a ideia de serem criadas duas entidades distintas para administrar obrigações do leilão da 5G. Uma cuidaria da implantação das redes privativa e da Amazônia; e outra cuidaria da limpeza da banda C e distribuição dos kits.

Ministro Fabio Faria reiterou, em evento do TCU nesta quinta-feira, 8, pedido para que a Corte de Contas avalie o edital do 5G com rapidez

O TCU quis saber dos riscos de judicialização da banda satelital; pediu explicações sobre a destinação dos lotes regionais da faixa de 3,5 GHz justamente na banda a ser limpa; e mesmo preocupou-se com o prazo de 20 anos para a outorga da faixa de 26 GHz.

As projeções da estatal indicam que, além desse volume de recursos para a implantação da rede privativa, seriam necessários mais R$ 11,688 bilhões para a manutenção dessa rede em 15 anos. O Minicom preferiu reduzir as despesas em R$ 1 bilhão a serem pagas pelas empresas de celular em quatro anos mas não explicita de quais outras fontes virão os demais recursos.

Baigorri observou que a faixa de 700 MHz à venda terá obrigações de cobertura em 4G, mas nada impede que a empresa use nela a 5G, se assim o desejar.

Presidente da Agência, Leonardo Morais, disse que hoje a documentação foi repassada ao TCU. O relator do assunto na corte de contas, Raimundo Carreiro, prometeu pressa na apreciação do tema.

Para Thomas Fuchs, ISPs precisam de segurança jurídica para usar a frequência e levar conectividade a locais onde as grandes não chegam.

Anatel reavalia obrigação que determinava atender 100% das vilas e povoados com mais de 600 habitantes para caber no preço mínimo do certame. Presidente da agência, Leonardo de Morais, afirmou que 90% do custo de oportunidade do espectro será convertido em compromissos.

O contrato de cinco anos prevê o fornecimento de antenas MIMO massivas, radiohead macro remoto e a próxima geração de equipamentos de baseband AirScale

Quatro operadoras participaram do certame, das quais a EE Limited foi a que mais arrematou frequências, pagando um total de £ 460,4 milhões por 80 MHz