TAC irá contemplar investimentos em quatro áreas


As negociações em torno dos Termos de Ajustamento de Condutas (TACs) continuam. A empresas já apresentam recursos ao conselho diretor – que estão sendo negados – sobre os tipos de infrações que podem fazer parte desses acordos, e discute-se os valores e a forma de aplicação dos recursos.

Mas um tema que já está definido, informa o superintendente de regulação da Anatel, José Alexandre Bicalho, são as áreas prioritárias onde poderão ser feitos os investimentos. Das quatro áreas escolhidas, na de telefonia celular as empresas podem colocar recursos para antecipar as metas de 3G e acelerar o fim das redes 2G; ou ainda poderão levar o SMP para as localidades ainda inexistentes (principalmente nas áreas rurais e áreas fora das sedes dos municípios ). Outra opção será a modernização dos orelhões. Neste caso, as empresas poderão investir para levar o acesso à internet para pontos de acesso coletivos com a ajuda dos orelhões – como em lojas do correios, casas lotéricas, etc.

PUBLICIDADE

Ou ainda poderão investir em fibra óptica no backhaul. Atualmente mais de 52% do municípios brasileiros são ligados nas redes de telecom  por rádios, sem qualquer conexão por fibra. E finalmente, a ideia é também ampliar a conexão do Programa Banda Larga nas Escolas, que hoje só fornece gratuitamente 2 Mbps de acesso. A ideia é estabelecer uma conexão mínima acima desses valores e permitir que a empresa, quanto mais velocidade oferecer, mais possa abater  das multas que seriam pagas.

 

PUBLICIDADE
Anterior Anatel e operadoras assinam contrato da faixa de 700 MHz no dia 5 de dezembro
Próximos ONU adota resolução sobre privacidade na internet