Startup vai usar aviões não tripulados para irradiar sinal 5G


A Stratospheric Plataforms (SPL), startup com sede em Cambridge, na Inglaterra, detalhou os planos para lançar aeronaves não tripuladas que vão irradiar sinal 5G. A expectativa é de oferecer serviços comerciais já em 2024, na Alemanha. A empresa disse buscar um mercado abrangente, tanto rural quanto urbano em países desenvolvidos e em desenvolvimento.

A empresa deverá usar antenas criadas pela empresa Cambridge Consultants, que está trabalhando na produção de tecnologia de antenas para fornecer 5G a partir das aeronaves. De acordo com as empresas, já começaram os testes de voo de conexão LTE conduzidos pela Bavária, região sul da Alemanha, em  uma parceria com o Deutsche Telekom. Os testes de voo com 5G estão programados para 2022.

PUBLICIDADE

Conforme afirmou a SPL, esse sistema geraria economia na construção de uma infraestrutura 5G, já que cada aeronave substitui pelo menos 200 antenas. Apesar da afirmação, a empresa ainda não ofereceu uma análise de composição de custo. Foi dito também que as aeronaves podem permanecer em serviço durante seis dias antes de ter de retornar à estação. Além disso, essas tecnologias têm capacidade de cobrir 140 km de diâmetro, sendo que com uma frota de 60 aeronaves, conseguem cobrir todo o Reino Unido, e com 67, toda a Alemanha.

A empresa enfrenta uma competição acirrada com o Projeto Loon, da Google, e a HapsMobile, da SoftBank. Os concorrentes anunciaram no início de outubro deste ano um ensaio bem-sucedido de conectividade 4G por meio de sistema de aeronaves não tripuladas na estratosfera. Mesmo assim, a SPL defende que seu produto é mais confiável por utilizar uma fonte de energia superior, o hidrogênio líquido, ao invés de depender da energia solar. (Com imprensa internacional)

Anterior Pix registra 1.570 operações até às 17h
Próximos O mundo vai na direção da sinergia das redes neutras