STJ sofre ataque digital e suspende atividades


Um ataque sem precedentes derrubou os sistemas eletrônicos do Superior Tribunal de Justiça. A ação, de autoria não revelada, levou o órgão do Judiciário a suspender as atividades até dia 9 de novembro. Até lá, o funcionamento se dará apenas em regime de plantão.

O ataque “hacker”, segundo o tribunal, aconteceu na tarde de ontem, terça-feira, 3. Na hora, aconteciam as sessões de julgamento dos colegiados das seis turmas. A Presidência do STJ acionou a Polícia Federal para a investigação do ataque cibernético.

PUBLICIDADE

De acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (STI) está trabalhando na recuperação dos sistemas dos serviços oferecidos pela Corte.

Hoje, o presidente do STJ e do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Humberto Martins, emitiu resolução pela qual determinou a suspensão das atividades. Deixam de ocorrer todas as sessões de julgamento, virtuais ou por videoconferência, “até restabelecida a segurança do tráfego de dados nos nossos sistemas”, diz o texto.

A área de TI do STJ recomendou aos usuários – ministros, servidores, estagiários e terceirizados – que não utilizem computadores, ainda que os pessoais, que estejam conectados com algum dos sistemas informatizados da Corte, até que seja garantida a segurança do procedimento. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Senado conclui derrubada do veto à desoneração da folha de pagamento
Próximos Setor elétrico pede à Anatel faixas de frequência de caráter primário