Soul TV faz parceria com Samsung e LG para conquistar espaço nas telas dos brasileiros


Ricardo Godoy, CEO e Head de Inovação da Soul TV - divulgação
Ricardo Godoy, CEO e Head de Inovação da Soul TV – divulgação

O período da pandemia gerou vários produtos no meio digital e um deles é a Soul TV, plataforma gratuita que estabeleceu acordo operacional mundial com Samsung e LG desde seu lançamento, em 2021; e hoje conta com 147 canais e mais de 175 mil usuários cadastrados. O app passa a aparecer entre as opções nas lojas de apps dos televisores das marcas.

O produto une em uma única interface possibilidades de entretenimento com canais abertos, por assinatura e pay per view (filmes, shows, eventos e cursos), combinando transmissão linear ou por vídeos on demand, bem como recursos de social TV, Live Commerce, T-Commerce e compra diretamente nos canais.

PUBLICIDADE

Criada por Ricardo Godoy, empresário com mais de 25 anos de experiência no mercado publicitário, a Soul TV conta com um outro nome de peso, Winston Ling, empresário brasileiro e investidor da plataforma.

Em conversa com o Tele.Síntese, Godoy, CEO e Head de Inovação da Soul TV. diz que, com o advento da covid, o mercado como um todo entendeu que o caminho é transformação digital, e por conta disso as oportunidades foram exponenciais.

“Tomei a criação da Soul TV como uma jornada. A inspiração foi a de buscar novas opções para uma TV do futuro. Eu observava muitas pessoas falando como esse tipo de televisão seria, mas poucos estavam dispostos a investir tempo, conhecimento e recursos. Durante esse processo, o principal meu objetivo era criar um modelo de TV que promovesse a inclusão digital para todos com conteúdo de qualidade e imagem”, falou.

A remuneração dos canais é feita caso a caso. “Estudamos cada um, pois temos canais regionais abertos, canais que estão migrando da TV a cabo, bem como produtoras, e também influenciadores que estão se tornando emissoras de TV em nossa plataforma.”

Contou também como a Soul TV gera receita. “Somos uma startup e isso nos possibilita uma maior flexibilidade para encontrar o caminho. Temos a publicidade, assinatura de canal, pay per view,  ecommerce, revenue share. Vai depender muito do modelo. Canal a canal, vemos como viabilizar”, disse Godoy.

Visão do mercado

Para o CEO da Soul TV, “o futuro da TV passa por meio da lógica digital, do conteúdo imersivo e transmidiático, de se tornar um canal de vendas para marcas, um ecossistema de negócios que irá usar o entretenimento como meio de interação”.

A relação das pessoas com a TV e a forma de consumir conteúdo audiovisual mudou bastante na última década. Segundo Godoy, esse movimento vem sendo marcado pela ascensão das smart TVs. “Dentro desse contexto, a principal mudança está relacionada à lógica digital como meio de evolução”, completou.

PUBLICIDADE
Anterior Abrasat e Sindisat elegem novos diretores
Próximos Sobra espectro em quase todas as cidades do Brasil