Sócia da Oi aciona ex-executivos em Portugal


A Pharol, ex-PT SGPS, comunicou ao mercado que entrou nesta sexta-feira, 02, na Justiça de Portugal contra ex-executivos. Eles são responsabilizados pela empresa pelas operações que resultaram em um rombo de € 897 milhões no caixa da companhia e terminaram com um rearranjo da sociedade com a brasileira Oi.

Henrique Granadeiro, ex-CEO, Luis Pacheco de Melo, ex-CFO, e Amílcar Morrias Pires, ex-representante do Banco Espírto Santo no conselho da PT, são os primeiros acionados. A companhia pede que os executivos paguem a diferença entre os € 897 milhões e o que a Pharol vier a receber ao fim do processo de insolvência da Rioforte, com juros. O ex-CEO da Oi, Zeinal Bava, e a consultoria e ex-auditora das contas da PT, Deloitte, também serão acionados.

PUBLICIDADE
Anterior Parceiras da Dish devolvem espectro nos EUA
Próximos Produção eletroeletrônica despenca em agosto