Sob medida para o serviço pré-pago


Arnaldo Bellato, COO da Cellere

Por Fátima Fonseca

Cellere

2º Lugar

Categoria Fornecedores de Software e Serviços

PUBLICIDADE

Serviço inovador: OCS Cellere

[O Tele.Síntese vai publicar ao longo das próximas semanas as reportagens publicadas no Anuário Tele.Síntese de Inovação 2020, editado no final do ano passado e que pode ser baixado na íntegra e gratuitamente aqui]

O serviço de tarifação e cobrança on-line da Cellere tem como diferencial o código aberto, o que torna a plataforma de baixo custo, atendendo empresas menores, como MVNOs e operadoras regionais. “Desenvolvemos uma plataforma com flexibilidade para que qualquer serviço no modelo pré-pago possa utilizar”, informa Arnaldo Bellato, COO da Cellere.

Isso significa que um assinante de TV por assinatura do serviço pré-pago que queira, por exemplo, assistir a um filme, mas está sem crédito, receba crédito de outro assinante. O mesmo pode ser feito entre dois usuários de telefone celular. A troca de crédito é realizada entre os clientes, sem a necessidade de envolver a operadora. Para isso, basta que ambos sejam cadastrados e tenham o aplicativo no celular.

“A inovação provida pela OCS Cellere abrange uma nova abordagem para o uso do OCS, levando usuários de aplicativos para celular a interagir diretamente com a plataforma”, destaca Bellato. A solução combina gerenciamento e automação robotizada e a Cellere comercializa o OCS (On-line Charging Sytem) para as operadoras no modelo de Software as a Service (SaaS).

O uso de padrões/código aberto torna os custos da operação e processamento de uma solução de OCS menores e flexibiliza o desenvolvimento e configuração de funcionalidades adicionais, além das normais de Autenticação, Autorização e Contabilização (Triple A).

Segundo Bellato, a base da inovação da solução OCS Cellere é a utilização de camadas de software que compõem o OCS com código-aberto e o desenvolvimento de aplicativo que permite aos usuários com créditos de dados ou voz excedentes gerenciarem o uso e transferirem créditos para outro usuário do app. A transferência é por meio de uma rede privada Wi-Fi, através da qual o “comprador” consegue acessar a rede de dados celular do “vendedor”.

O app possui mecanismos que permitem que ambos (vendedor e comprador) se localizem mutuamente através de troca de informações via bluetooth, estabelecendo-se assim uma transação para uso de serviços compartilhados.

Tecnologia nacional

Com mais de 15 anos no mercado, a Cellere nasceu em Campinas (SP) com foco em telecomunicações. Foi uma das pioneiras a entrar com software no core das operadoras (seu sistema de billing, implementado à época na rede da
então Telemar opera até hoje na Oi). No percurso, ampliou o leque para atender também as utilities.

Para essas empresas já oferece um software que utiliza redes neurais especializadas em medidores, com modelos baseados em Deep Learning, aplicadas em visão computacional. O serviço de leitura inteligente inova no processo da leitura através de um registro fotográfico (imagem) de um medidor, com precisão da informação e garantia da receita para a concessionária e é comercializado como SaaS.

A empresa também já conquistou clientes no segmento de MVNO e a aposta agora, com o OCS Cellere, é atender os provedores regionais que se consolidam no mercado brasileiro. “Os ISPs são uma oportunidade imediata. Os processos críticos de uma empresa prestadora de serviços de telecomunicações passam por garantir a qualidade e o desempenho na execução dos sistemas envolvidos na cadeia da receita e nossa solução pode ajudar essas operadoras a ampliarem o leque de serviços”, comenta.

Anterior Segurança no ar e em terra
Próximos Inteligência Artificial para salvar vidas