Smartphone é a principal plataforma de games no Brasil


O smartphone se tornou a mais popular plataforma de jogos eletrônicos do Brasil. Segundo levantamento feito pela desenvolvedora Sioux, a ESPM e a empresa de pesquisa Blend New Research, 82,8% dos jogadores brasileiros usam o celular para jogar. O número representa um crescimento de quase 10% sobre os resultados da pesquisa anterior, feita em 2013.

O tablet também ganhou espaço, saindo de 31% para 37,4% de penetração. Os consoles são usados por 56,2% das pessoas (queda de 10%), e o computador, por 71,3% (perda de 14% de penetração). O total é superior a 100% pois os brasileiros usam mais de uma plataforma. 78,6% dos pesquisados afirmam recorrer a diferentes dispositivos. 6,1% usam a smart TV como plataforma para games. A pesquisa coletou informações por meio de painel eletrônico, entre 5 e 23 de janeiro, de 909 pessoas em 25 estados e Distrito Federal.

O estudo revela que aumentou o interesse feminino pelos jogos. Em 2013, elas representvam 41% do público. Hoje, são 47,1%. A proporção masculina caiu de 59% para 52,9%. A maior parcela dos jogadores tem entre 25 e 34 anos. Esse segmento soma 41,1% dos jogadores.

PUBLICIDADE

A mobilidade é o principal motivador para aumento do uso do celular: 86,2% das pesoas dizem jogar no trânsito e 73,6%, no trabalho. Elas podiam responder se jogavam em mais de um lugar. A mobilidade també faz com que o celular seja não apenas a plataforma mais usada, mas tamém a favorita. 32% dos jogadores dizem que no smartphone é onde mais gostam de jogar. O número superou o de jogadores em consoles, que é de 31,1%.

Quem joga se conecta
A pesquisa revela que 75,8% dos gamers usam celular 3G ou 4G. Mostra também que o jogo eletrônico ganhou espaço no dia a dia, com 91,9% das pessoas afirmando que usam o celular para jogar, enquanto 88,8% afirmam que usam para navegar em redes sociais. Aliás, em 2013, 71% dizia que recorria aos jogos embedados nas redes sociais. Hoje o número é de 47,1%.

Os jogos também são os apps mais baixados por 78,1% dos respondentes. Desses, 33,5% baixam toda semana ao menos um jogo. Mas os desenvolvedores enfrentam o desafio de ganhar dinheiro, já que 75% das pessoas usam apenas versões gratuitas.

Dos que aceitam pagar, 41,5% dispendem até R$ 10 em um jogo. A proporção cai paulatinamente conforme se aumenta o ticket. Quem gasta até R$ 60 representa 3,3% dos gamers. Mas há uma surpresa além dessa faixa. Pessoas dispostas a gastar mais de R$ 60 somam 11,5%.

Entre os sistemas operacionais, o Android é rei. A platafoma do Google é usada por 75,2% dos jogadores em celular. O iOS é usado por 11,1%. Entre as marcas favoritas, a campeã é a Apple, seguida da Samsung (33,2% e 33,6%, respectivamente). Em 2013, o cenário era inverso, com ampla vantagem para a Samsung (47%).

Tablets
Entre os donos de tablet, 41,8% usa aparelhos 3G ou 4G. 96% usa o tablet para jogar, mais do que os que usam para redes sociais (90,8%). Eles também baixam games com frequência, com 38,4% dos respondentes afirmando fazer download de novos jogos toda semana.

Nos tablets o Android também domina. O sistema operacional do robô verde tem 78,8% do mercado dos gamers. O segundo lugar vai para a Apple, cujo iOS é usado por 16,4% dos jogadores de tablets. Mesmo assim, a Apple é considerada a marca preferida: 51,4% dos entrevistados dizem que a empresa dirigida por Tim Cook é sua marca do coração, seguida da Samsung, com, 35,7%.

“Apesar da liderança da plataforma Android, a Apple tem a maior adminiração dos usuários”, explica Guilherme Camargo, fundador da Sioux. Ele apresentou os resultados da pesquisa nesta quinta-feira (5) durante a Campus Party, evento que acontece em São Paulo até o dia 8 de fevereiro.

Anterior Anatel mantém dupla cobrança de Fistel em ran sharing da Oi e TIM
Próximos NET só pode ocupar a faixa de MMDS por mais 90 dias