Sinal do 5G deve ser liberado em todas as capitais ainda em agosto


Conforme o presidente do Gaispi, Moisés Moreira, expectativa é de que será possível concluir a instalação de filtros FSS em todas as capitais no prazo. Mas lembra que pode haver nova prorrogação caso a Siga Antenado encontre empecilhos em alguma cidade.

(Crédito: Freepik)

Julho se encerrará com apenas 4 das 27 capitais brasileiras aptas a ter o 5G “puro”: Brasília, onde o serviço foi ativado no começo do mês, João Pessoa, Belo Horizonte e Porto Alegre, onde as operadoras poderão ligar o sinal a partir do dia 29, sexta-feira.

Ainda assim, a expectativa na Siga Antenado – EAF, empresa que vem executando a limpeza da faixa de 3,5 GHz, é de concluir a instalação de filtros em estações profissionais de satélite (FSS) em todas as capitais em agosto, liberando o sinal 5G para uso das operadoras dentro do prazo aprovado pela Anatel.

PUBLICIDADE

Foi o que disse o presidente do Gaispi (Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência) e conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, nesta quarta-feira. Segundo ele, os informes da EAF dão conta, até o momento, de que o cronograma será atendido.

“A expectativa que nós temos, que nos foi passada pela EAF, é de que até o final de agosto todas as capitais estejam com a limpeza da faixa concluída. As operadoras terão a obrigação de ativar essas Estações Rádio Base (ERBs) até o final de setembro. Mas elas poderão ativar imediatamente, que foi o que ocorreu em Brasília [assim que o sinal for liberado]”, explicou Moreira a jornalistas, em Brasília.

Questionado sobre o prazo apertado, Moreira reconheceu que há previsão editalícia para lidar com a questão. “Não se descarta a possibilidade dela [EAF] encontrar dificuldades em uma ou outra capital e ter que solicitar ao Gaispi um prazo maior”, disse o conselheiro.

Caso o cronograma atual seja insuficiente para a ativação das outras capitais, o grupo avaliará a possibilidade de prorrogação por mais 60 dias.

Infraestrutura para ativação do 5G

Durante a coletiva, o superintendente da Anatel, Vinícius Caram, detalhou que o número de ERBs instaladas nas capitais superaram o mínimo previsto, como aconteceu em Brasília. Segundo ele, a quantidade levou em conta a melhor conveniência para a cobertura. Veja os números abaixo:

  • Belo Horizonte: 157 estações (63% além do mínimo)
  • João Pessoa: 50 estações (66% além do mínimo)
  • Porto Alegre: 103 estações (80% além do mínimo)

Ainda de acordo com Caram, houve a instalação de 88 filtros em estações FSS em Belo Horizonte, 74 em Porto Alegre e 57 em João Pessoa.

Interferências

O assessor Alex Pires de Azevedo destacou que houve ocorrências de interferência nas estações profissionais (FSS) que operam em Brasília, quatro ao total.

“Das quatro interferências recebidas em Brasília, uma era em função de um erro de cadastro, que impediu a EAF de instalar completamente o filtro. Foi detectado o erro e a EAF, prontamente, instalou no mesmo dia o filtro e a interferência foi sanada”, explica Pires.

As outras três interferências não são de competência da EAF. “São estações que não estavam cadastradas, então, não atingiam, portanto, os requisitos de exigibilidade que a gente tinha definido. Nesse caso, os donos dessas três estações vão ter que arcar com o custo da mitigação por conta própria”, disse Pires.

PUBLICIDADE
Anterior Desktop assume o controle da Fasternet e IDC Telecom
Próximos Um Telecom cresce 30% ao ano e se destaca em ranking nacional