Setor de aeronaves pede o adiamento maior do lançamento da 5G em 3,5 GHz nos EUA


Crédito: Freepik. 5g
Crédito: Freepik

Uma coalização do setor de aeronaves está pedindo para atrasar a implantação da 5G na banda C “até que a eficiência e segurança do Sistema Nacional do Aeroespaço (AIS) esteja garantida”. Composta por 21 entidades, a coalizão enviou uma carta ao Conselho Nacional de Economia (NEC) do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

O documento solicitava colaboração entre a Comissão Federal de Comunicação (FCC) e Administração Federal de Aviação (FAA). O objetivo da parceria seria encontrar soluções de mitigação satisfatórias para ambas partes.

O pedido segue um boletim emitido pela FAA, segundo o qual a 5G poderia interferir altímetros de rádio. “Esses sistemas 5G têm o potencial de causar interferência danosa para altímetros de rádio, que são sistemas cruciais usados por toda aeronave comercial e helicóptero”, diz a carta. As operadoras AT&T e Verizon chegaram a adiar de forma voluntária a implantação da 5G na faixa de 3,5 GHz. O lançamento da rede estava marcado para 5 e dezembro, mas agora deverá ocorrer em janeiro.

O segmento de aviação afirma estar comprometido em desenvolver novos padrões, equipamentos e soluções integração. No entanto, isso exige conhecimento da banda C e levará tempo até conseguir cumprir os requisitos de segurança da FAA.

“Aviação não será capaz de manter o nível atual de segurança pública e atividade econômica sem apoio da Administração Biden-Harris e a implementação de mitigação pela indústria de celular”, apela a carta. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior FWA terá espaço significativo no país, concordam debatedores
Próximos American Tower assina contrato para instalar Site Inteligente em Santo André