PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Satélite

SES finaliza liberação da banda C nos EUA

SES vai receber US$ 3 bilhões pela limpeza da banda C. Operadora de satélites anunciou também parceria com a Quanta no mercado audiovisual brasileiro.
Satélite SES-17, um dos equipamentos colocados no espaço pela SES, contribuiu para a limpeza da banda C nos EUA (crédito: Thales Alenia Space)

A operadora de satélites de serviços de transmissão de mídia SES avisou ao mercado nesta quinta, 10, que finalizou a limpeza da faixa que ocupava em banda C nos Estados Unidos. O compromisso tinha sido firmado com o governo do país a fim de liberar espectro para o 5G.

Pelo cumprimento do acordo, a companhia vai receber US$ 2,99 bilhões dos americanos para compensar os investimentos feitos no processo. A expectativa é que o dinheiro seja repassado no quatro trimestre deste ano. A empresa já tinha recebido US$ 1 bilhão da FCC por cumprir metas da fase inicial da limpeza em 2021.

Para conseguir limpar a banda C, a operadora precisou colocar em órbita cinco novos satélites que utilizam outras frequências (4 a 4,2 GHz), e que transmitem sinal de TV para 120 milhões de residências.

Parceria no audiovisual brasileiro

A SES também anunciou hoje que assinou contrato com a brasileira Quanta, dona de estúdios, pós-produção, entrega, e gerenciamento para o mercado audiovisual. As empresas anunciaram uma parceria de interconexão de suas redes de entrega de conteúdo para clientes de esportes e eventos da América Latina.

Como parte do acordo, o teleporto recém-inaugurado da Quanta em São Paulo foi interconectado à rede de distribuição híbrida da SES e aos centros de mídia, permitindo a prestação de serviços simplificados de entrega de conteúdo para clientes globais e da América Latina por meio de satélite, IP e redes de fibra. Os clientes de esportes e eventos também poderão aproveitar as capacidades de pós-produção nas instalações da Quanta, incluindo gravação de comentários, gráficos e publicidade.

“Esse acordo nos dá a capacidade de aproveitar a rede híbrida da SES para distribuir partidas e torneios esportivos ao vivo para nossos clientes globalmente e na América Latina, marcando o próximo passo na complementação de nossa oferta de infraestrutura de serviços”, disse Laudson Diniz, Gerente de Desenvolvimento de Negócios e Produção da Quanta.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS